Painel com raças caninas

Fonte: Pixabay.com

Já parou para pensar qual a raça que você mais se identifica? Se você é uma pessoa apaixonada por cães assim como nós, com certeza já teve essa dúvida antes de comprar o seu primeiro cãozinho ou até mesmo outros amigos caninos para fazê-lo companhia. Ainda existem aqueles que têm um pet, mas que não acham que aquela é a melhor raça para o seu perfil. E é por isso que estamos trazendo este conteúdo.

Vamos falar um pouco sobre quantas raças existem no mundo e também um pouco sobre o surgimento. Em seguida, você vai entender quais são os 11 grupos caninos e em qual deles o seu novo amiguinho pode estar inserido. E, por fim, você verá dicas de escolha, para ter a certeza de que está levando para casa um cachorrinho que realmente vai se identificar com você – e você com ele.

Se você tem dúvidas de como escolher as melhores raças de cachorro, continue lendo este artigo.

Três cães - Raças

Fonte: Spiritze / Pixabay.com

Quantas raças de cachorro existem no mundo

Esta é uma pergunta que muitas pessoas se fazem, principalmente aquelas que não abrem mão de estarem sempre informadas de tudo o que se passa no universo canino. Acredita-se que atualmente já existem mais de 400 raças de cachorro no mundo, embora apenas cerca de 350 sejam reconhecidas.

É isso mesmo! Ainda existem algumas raças que não foram registradas ou não pertencem aos 11 grupos caninos criados com o objetivo de subdividir estes cães. Essa divisão é feita com base nas diferentes características, que vão desde o surgimento de cada raça até as formas como elas costumam se relacionar.  

As primeiras raças surgiram há séculos atrás. Ainda não foram divulgados estudos científicos que explicam como elas surgiram e como foram criadas. O que existem são hipóteses que têm como base informações mais atualizadas sobre as raças, porém, nada comprovado.

Se você tem interesse em saber um pouco mais sobre as raças de forma mais individualizada, é só acessar o nosso guia de raças. Lá, você seleciona a raça que te interessa e descobre um pouquinho mais sobre o universo desse cão, para saber se ele realmente é uma boa opção para você.

Cães filhotes - Raças

Fonte: Judi Neumeyer / Unsplash.com

Quais são os 11 grupos caninos e por que eles existem

Talvez você seja um apaixonado por cachorro, mas ainda não faz ideia de que existem alguns grupos caninos pelos quais as raças se dividem. Pode não ser algo tão interessante de início, afinal, você pode até se perguntar “por que tantos grupos se todos são cachorros?”

Como falamos no início deste artigo, existem 11 grupos caninos. Eles surgiram com o objetivo de subdividir os cães a depender de suas características. Isso é importante para que eles sejam estudados a partir de suas evoluções, de forma mais certa e organizada pelas federações e órgãos responsáveis por estudos científicos.

A Federação Cinológica Internacional (FCI) é a responsável pela criação destes grupos. Surgida em 1911, na Bélgica, o órgão classificou os cachorros em 10 grupos. O 11º foi criado no Brasil pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC). O objetivo da adição é incluir raças ainda não reconhecidas, mas que no futuro devem ser estudadas para serem incluídas nos outros grupos.

Abaixo estão os 11 grupos caninos e algumas raças que fazem parte de cada um deles:

Grupo Canino 1 – Cães pastores (Pastor Alemão, Pastor Belga, Collie e Border Collie)

Grupo Canino 2 – Cães de guarda, trabalho e utilidade (Dobermann, Rottweiler, Boxer, Fila, São Bernardo, Bulldog, Schnauzer, Pinscher e Shar Pei)

Grupo Canino 3 – Terriers (Yorkshire Terrier, Bull Terrier, Fox Terrier e Boston Terrier)

Grupo Canino 4 – Dachshunds (Salsichas)

Grupo Canino 5 – Cães do tipo primitivo ou nórdicos (Akita, Lulu da Pomerânia, Spitz, Husky Siberiano e Chow Chow)

Grupo Canino 6 – Cães farejadores e sabujos (Beagle, Dálmata e Basset Hound)

Grupo Canino 7 – Cães apontadores (Pointer, Setter, Spaniel Francês)

Grupo Canino 8 – Cães retrievers, levantadores, recolhedores de caça e cães d’água (Labrador Retriever, Golden Retriever e Cocker)

Grupo Canino 9 – Cães de companhia (Buldogue francês, Pug, Chihuahua, Boston Terrier, Maltês, Pequinês, Shih Tzu, Terrier Tibetano e Poodle)

Grupo Canino 10 – Cães Lébreis (Whippet, Saluki e Borzoi)

Grupo Canino 11 – Raças não reconhecidas pela FCI (Pastor Alemão Branco, Bulldog Campeiro e American Pit Bull Terrier)

Cães pequeno porte

Fonte: lenestrand85 / Pixabay.com

Como escolher as melhores raças de cachorro

Agora que você conheceu um pouco sobre os 11 grupos caninos existentes e quais as raças que fazem parte dele, a escolha pode ser um pouco mais fácil a partir de agora. Além desse conhecimento, é importante que você tenha em mente alguns pontos antes de escolher qual o melhor cãozinho para você.

A primeira dica é identificar o seu perfil. Neste ponto, você pode até achar que já sabe tudo sobre as suas características e por isso já pode passar para o próximo tópico, mas recomendamos que você não faça isso.

Anote tudo sobre as suas vontades relacionadas ao convívio com um animal de estimação. Não é fácil cuidar de um bichinho, por mais que você já tenha experiência com isso. Anote também qual o espaço que você tem para disponibilizar ao pet.

Você mora em casa ou apartamento? E em relação ao tempo? Você é uma pessoa muito ocupada? Caso você seja aquela pessoa que não para em casa, recomendamos que você opte por um cãozinho um pouco mais independente. Assim, você não terá grandes problemas para suprir a carência do seu novo amigo canino, logo, algumas horinhas pós expediente podem já ser suficientes.

Ter criança também é um ponto que deve ser levado em consideração na hora de escolher qual animal deve ser levado para casa. Algumas raças se dão super bem com crianças, enquanto outras não suportam os pequeninos que não sabem brincar e acabam os machucando. Há crianças que também não gostam de animais ou têm alergias, e isso precisa ser avaliado.

E como é a sua relação com a prática de exercícios físicos? Alguns cachorros exigem tempo dos donos para ser dedicado a caminhadas, corridas e treinamentos, pois têm muita energia. Outros já são mais tranquilos e são facilmente adaptáveis a caminhadas ou exercícios leves, com pouco tempo de duração.

Ao avaliar tudo isso, liste quais seriam as raças mais apropriadas para você. Procure ajuda de amigos que têm cachorros e de profissionais como veterinários. Além disso, recomendamos que você procure o máximo de informações que devem vir do criador do animal, para saber tudo sobre o desenvolvimento da raça escolhida, bem como seu gosto e a forma como estava vivendo no canil ou no local onde estava sendo cuidado.

Não deixe de consultar o nosso guia de raças. Lá você encontra todas as informações sobre as mais diversas raças existentes no mundo. Dessa forma fica fácil escolher, não é?