Talvez você tenha chegado ao nosso portal após ter procurado pelo nome “Beethoven”. Certo ou errado, a verdade é que muita gente conhece a raça São Bernardo por este nome, afinal, ele surgiu depois do lançamento de filmes que fizeram sucesso por usar o cãozinho como protagonista, tornando sua raça bastante conhecida. Mas a verdade é que a história desse cão começa muito antes dele aparecer nas grandes telas.

Ficha técnica:

• Peso: 70kg a 100kg
• Altura: 65cm a 1m
• Grupo AKC: Trabalho
• Grupo CBKC: grupo 2
• Outros nomes: São-Bernardo, Cão de São Bernardo, Beethoven
• Expectativa de vida: 8 a 10 anos
• Origem: Suíça
• Preço estimado: R$ 1.500 a R$ 6.000

Histórico do São Bernardo

O São Bernardo teve origem na Suíça, quando os soldados romanos levavam os cães “molossos” para os alpes da região. Lá começaram os primeiros cruzamentos, mas nada com muito critério.

Foram os monges das redondezas que se responsabilizaram por fazer uma seleção mais aprimorada dos melhores animais. Com isso, a raça começou a se desenvolver com mais padrão, mais parecido com o que conhecemos hoje. Tudo isso ocorreu por volta de 1660, há quase 360 anos.

Inicialmente, sua função era direcionada para a guarda dos mosteiros e no auxílio de trabalhos no campo, como animal de tração. Mas após o ano 1700, os monges começaram a utilizar o São Bernardo para outros fins, principalmente para missões de resgate.

Como na região tinham muitas avalanches, os monges precisavam de ajuda para resgatar os corpos daqueles que estavam em perigo. E nada melhor do que um cão corajoso e com muita força para encarar a tarefa.

Estudiosos indicam que as missões eram realizadas em um grupo de 4 animais. Quando eles encontravam alguma vítima de soterramento, dois deles aqueciam o corpo, enquanto os outros retornavam ao monastério para pedir ajuda.

Durante o processo evolutivo, começaram a surgir os primeiros cães com a pelagem mais comprida. A expectativa era que isso ajudasse nos resgates, mas ocorreu exatamente o contrário, pois a pelagem abundante se prendia na neve, dificultando a caminhada dos animais.

Apesar disso, o São Bernardo continuou a fazer sucesso. Em 1810, eles foram exportados e chegaram à Inglaterra, cidade responsável pela oficialização do nome, embora isso só tenha acontecido em 1880. Durante todos esses anos de espera, o pet era chamado de “cão sagrado”.

Nos Estados Unidos ele continuou disseminando sua fama de cão dócil e amável, mas foi em 1992, com o filme “Beethoven” que ele se formou um dos cães mais populares da época.

Características físicas do São Bernardo

Talvez muitas pessoas não saibam, mas o nome do São Bernardo é exatamente esse, embora muitos ainda preferem chamá-lo de Beethoven. Sua maior característica é o porte enorme e a abundância de pelo, que faz com que ele seja identificado de longe.

Em relação ao tamanho e peso, é importante frisar que isso varia de acordo com o sexo do animal. A fêmea normalmente é um pouco menor, o que interfere diretamente no seu peso. Mas de modo geral, essa raça pode ter entre 65cm e 1m de altura. Já o peso pode variar entre 70kg e 100kg.

O São Bernardo normalmente é muito forte e musculoso, não é à toa que era bastante utilizado nas missões de resgate nas montanhas geladas. Além dos pelos abundantes ao longo do corpo, sua cabeça também chama bastante atenção.
Sua aparência dócil, olhar cativante, orelhas grandes, triangulares e caídas, dão um charme especial a ele. Sua cor mais comum é a branca com manchas caramelo pelo corpo e manchas pretas na região dos olhos.

Existem duas variações desse cão, e a diferenciação é baseada no seu pelo. Ele pode ser liso e curto, ou longo (os com pelagem mais comprida costumam ser maiores).

são bernardo deitado na grama

Fonte: Vlaaitje / Pixabay

Comportamento do São Bernardo

Embora assuste à primeira vista, o temperamento do São Bernardo não condiz com seu porte. Ele é extremamente dócil, amável e companheiro, ideal para quem deseja um animal sempre ao seu lado.

Apesar de não ser exatamente um cão muito brincalhão, ele adora participar de momentos descontraídos. Por ser muito paciente e cuidadoso, se dá muito bem com crianças, mesmo que elas peguem um pouco pesado nas brincadeiras.

Portanto, se você tem uma família numerosa, com filhos e com constantes visitas de outros parentes, essa raça vai se encaixar perfeitamente ao seu estilo.

Ele também é muito teimoso e tem o seu tempo para tudo. Então não tente apressá-lo nem forçá-lo a fazer algo contra sua vontade, senão é capaz dele acabar não fazendo nada. A dica é ter um pouco de paciência e saber respeitar o ritmo dele.

A sua paciência também vai ser exigida em outros momentos, principalmente no adestramento, pois o São Bernardo não é uma das raças mais inteligentes. No ranking que faz essa classificação, ele ocupa a 65ª posição, mas com carinho e atenção ele vai aprender a ser o animal obediente.

Alimentação do São Bernardo

É muito importante ter atenção na alimentação do São Bernardo, principalmente no que diz respeito à qualidade dos nutrientes e ao tamanho das porções. Por ser um cão muito grande, é comum querer oferecer quantidades maiores de ração para o animal, mas tenha cuidado com isso.
Não é raro algum cão apresentar problemas no estômago devido à alta ingestão de alimentos, pois normalmente ele se mostra bastante esfomeado e acaba comendo mais do que deve se o tutor não der uma atenção especial. Por isso, é importante ter cuidado não só na hora de servir os alimentos, mas na hora de guardar também.

Em relação à qualidade da ração, é importante ficar atento aos nutrientes. É comum um São Bernardo apresentar problemas ósseos, então é bom escolher uma marca de ração que tenha um bom teor de cálcio e componentes que possam fortalecer os ossos.

Por ser grande e gastar muita energia, é normal essa raça comer até 1kg de ração de alta qualidade todo dia. Mas lembre-se de conversar com o veterinário para saber as necessidades do seu animal.

Cuidados Especiais com o São Bernardo

Não é comum alguém encontrar um São Bernardo, principalmente no Brasil. Essa raça é mais comum em locais onde a temperatura é mais amena, pois o cão não se sente confortável em temperaturas altas.

Por isso, listamos aqui abaixo algumas recomendações que você deve saber antes de colocar um filhote da raça dentro de casa.

Atenção com a saúde do São Bernardo

Como falamos anteriormente, tenha atenção à saúde do animal. Por ser muito pesado, é comum que ele apresente alguns problemas ósseos. Visitas ao veterinário é algo bastante indicado para que se tenha entendimento frequente sobre a saúde do cão. Uma alimentação de alta qualidade ajuda a evitar esses inconvenientes.

Escovação do São Bernardo

A pelagem dessa raça pode ser curta ou longa, mas sempre lisa. Independentemente do tamanho, é muito importante estar sempre escovado para que não dê nós, e que eles também não caiam pela casa. O indicado é fazer isso pelo menos duas vezes por semana.

Banho do animal

Por ter muito pelo (muito mesmo) o banho não deve ser muito frequente. Uma vez no mês já é o suficiente, a não ser que o animal se exponha a situações em que ele fique completamente sujo, como lama ou poeira em excesso. Caso a higienização seja feita em casa, é fundamental secar bem o cão, pois isso evita que ele tenha problemas de pela causados pela umidade.

Exercite o seu cão

Você deve ter percebido que essa raça historicamente está habituada a fazer muito exercício. Então procure fazer longas caminhadas (é recomendado 3 vezes ao dia) e brincadeiras sempre que possível. Além de fazer bem à saúde física, vai ser fundamental para que o seu cão se sinta amado, pois ele adora passar longos períodos ao lado do dono.

Cuidado com altas temperaturas

Você deve ter percebido que o animal está habituado a regiões mais frias. Então se você mora no Nordeste, por exemplo, tenha cuidado nas condições que vai expor seu pet.

Curiosidades do São Bernardo

O São Bernardo ficou muito conhecido após o filme Beethoven, mas poucas pessoas chegaram a conhecer a fundo a história dessa raça. Por isso, separamos algumas curiosidades que vão fazer você gostar mais ainda desse animal.

1 – O São Bernardo bastante famoso foi um cão chamado Barry, que durante suas missões de resgate chegou a salvar mais de 40 vidas. Após sua morte (em uma operação de resgate) a raça ficou conhecida por barryhund;

2 – O faro desse animal é tão potente, que ele pode sentir cheiros escondidos a 10 metros de profundidade;

3 – O cão do filme Beethoven recebeu esse nome em homenagem ao famoso compositor Ludwig van Beethoven;

4 – Benedictine é o nome do cão mais pesado do mundo. Qual a raça dele? São Bernardo. Quanto ele pesava? 166kg.

são bernardo com olhar sério

Fonte: Cassie Jasewicz / Freeimages

Reprodução e filhotes

A primeira dica que damos é procurar acasalar animais com alta qualidade física e comportamental, para que os filhotes nasçam sem problemas. E em relação ao São Bernardo, é preciso ter atenção ao cruzamento do macho com a fêmea.

A cada duas linhagens é preciso que ocorra a reprodução de um cão de pelo longo com um curto. Isso se deve ao fato de que cada animal possui características distintas, mas necessárias à raça. Portanto, se houver apenas o cruzamento de cães de pelagem curta, alguns traços (genéticos e comportamentais) da pelagem longa tendem a sumir.

O período gestacional dura aproximadamente 60 dias, e é preciso dar muita atenção à mãe. Ela vai requerer alimentação de alta qualidade, cuidados médicos e muito carinho.

Por isso é importante ter um veterinário de confiança, pois ele vai ser fundamental, não só durante a gestação, mas também no pós-parto com o acompanhamento dos filhotes.

Após o nascimento, é preciso ter atenção com as vacinas e vermifugação, e nada de querer separar a ninhada da mãe antes do período estabelecido pelo veterinário. Por mais que exista um tempo médio, ele é que vai saber quando isso pode ser feito.

Por que ter um São Bernardo

Se você mora em uma casa com espaço ou grande apartamento, não há motivos para não ter um São Bernardo. Ele é extremamente amoroso, companheiro e adora ficar na companhia do dono.

Mesmo que o dono tenha crianças ou bebês pequenos, ele não deixa de ser uma ótima escolha. Ele é tão atencioso e delicado, que já foi chamado de “cão babá”. Sua relação com pessoas mais velhas também é ótima.

Com outros animais, ele também se dá super bem. Então não se preocupe caso tenha outros bichos em casa.

são bernardo sentado

Fonte: Pixabay

Por que não ter um São Bernardo

Esse é um cão que requer muita atenção do tutor. Primeiramente, é preciso saber se as condições de espaço são indicadas para o animal. O São Bernardo não é um cão qualquer e precisa de um ambiente amplo para gastar sua energia. Por isso, ele não é muito indicado para quem mora em um apartamento pequeno.

Pessoas que viajam muito, ou não passam muito tempo em casa, não devem adquirir um São Bernardo. Primeiro pelo fato de o cachorro se sentir sozinho, o que pode afetar seu comportamento. Além disso, ele precisa se exercitar e caminhar algumas vezes por dia para que não tenha problemas com peso, e para isso precisa que alguém o leve.

Ele também não é um cão barato, tanto na aquisição quanto na manutenção. Por comer muito (até 1kg de comida por dia) o custo mensal de alimento pode ser um tanto quanto elevado. Então é bom calcular antes o quanto se está disposto a investir, para que ele tenha os cuidados que merece e precisa.

Preço, como e onde comprar

Não é muito fácil encontrar um canil que trabalhe com São Bernardo. Até mesmo os petshops não estão habituados a vender essa raça. E mesmo que você encontre um, evite comprar nesses locais. A grande maioria deles não está preocupada com a evolução da raça e com o bem-estar do animal.

Por isso, se você estiver apto a cuidar e manter esse animal, procure um canil especializado (mesmo que não esteja na mesma cidade que a sua) ou então entre em contato com outras pessoas que criam a mesma raça. Talvez essa seja a melhor maneira de se conseguir um pet, pois o tutor vai se preocupar o tempo todo com a saúde da mãe e do filhote.

Caso compre em algum canto, saiba que o investimento talvez seja um pouco alto, algo em torno dos R$ 1.500 a R$ 6.000. Tudo vai variar de acordo com o canil, histórico da mãe e do pai.

Independentemente de onde você vá para adquirir o seu animal, é muito importante reunir o máximo de informações sobre a raça para questionar o criador.

Faça o máximo de perguntas possíveis, como histórico médico dos pais, como foi a gestação da mãe, vacinas, e muito mais. Se o criador souber responder isso mais outras dúvidas, é sinal de que ele conhece bem o São Bernardo e está preocupado com a evolução da raça.