pibull de língua de fora

O American Pitbull Terrier tem a fama de agressivo, mas no fundo é uma raça amorosa, carinhosa, brincalhona e extremamente leal ao dono. Possuindo o corpo musculoso e atlético, o Pitbull é perfeito para quem gosta de adestrar e treinar o pet de estimação com vários truques e obstáculos. O segredo é socializar o cachorro desde filhote, para que ele se acostume com a companhia de outros animais e pessoas. Continue lendo para conhecer mais sobre esse cão tão famoso.

Ficha técnica

• Peso: 13kg a 27kg
• Altura: 43cm a 50cm
• Grupo AKC: Terrier
• Grupo CBKC: Grupo 11
• Outros nomes: American Pit Bull Terrier, APBT
• Expectativa de vida: 8 a 15 anos
• Origem: Estados Unidos
• Preço estimado: R$ 500 a R$ 1.000

Histórico do Pitbull

A história do Pitbull é cheia de mistérios e incertezas. Existem diversas teorias para a sua origem, mas uma das mais famosas é que ele seja uma variação moderna do Bulldog, pois já foram encontradas várias gravuras antigas com esses cães bem semelhantes ao atual Pitbull.

No século XVII, nos Estados Unidos, o país de origem da raça, os habitantes costumavam praticar o bull-bating com o American Pit Bull Terrier. Ou seja, luta de cães com touros, o que era um entretenimento na época.

Para serem usados nessas lutas, eles faziam cruzamentos e aprimoravam as raças de combate. Em 1835, depois que o esporte foi proibido, os donos começaram a usar os cachorros para lutar entre eles. Os cães continuavam a ser cruzados com outras raças com o objetivo de melhorar as atividades de luta.

No século XIX, o Bull and Terrier e outros cachorros da Inglaterra e Irlanda foram levados para os Estados Unidos. Ao chegarem no país, foi cruzado mais uma vez e se tornou o Pitbull como é conhecido hoje em dia.

Em 1909, foi fundado nos EUA a ABDA, American Dog Breeders Association, uma associação exclusiva de criadores da raça Pitbull, que tentou manter as características originais dos cachorros.

Além da ABDA, existe também o United Kennel Club (UKC), o primeiro clube a reconhecer o American Pit Bull Terrier.

Desde então, os Pitbulls são extremamente populares não somente nos Estados Unidos, como também no resto do mundo.

pitbull com marcas de batom

Características físicas do Pitbull

O American Pit Bull Terrier é um cão de porte médio, pelagem curta e musculatura bem definida. O corpo é levemente mais longo que alto, e as fêmeas podem ser um pouco mais longas do que os machos.

O comprimento das pernas dianteiras, medidas da ponta do cotovelo ao solo, é aproximadamente igual à metade da altura do cão a partir da cernelha. A cabeça é de comprimento médio, com o crânio chato e o focinho largo e profundo.

As orelhas são altas, de tamanho pequeno para média. A cauda do Pitbull é relativamente curta e baixa, grossa na base e afilando em direção à ponta.

A raça se apresenta em todas as cores e combinações, além de possuir resistência e atletismo de sobra.

Comportamento do Pitbull

O American Pit Bull Terrier é conhecido por ser agressivo, mas a verdade é que suas tendências agressivas naturais são direcionadas a outros cães e animais, não a pessoas. Além disso, se forem socializados desde novos e com firmeza (mas com calma, confiança e consistência), essa tendência pode ser extinta.

Ele é um cachorro bem-humorado, brincalhão, divertido, extremamente leal e bom com crianças e adultos. O Pitbull adora agradar o dono, sendo obediente em quase todos os momentos. Ele é um cão de guarda extremamente inteligente, corajoso e cheio de vitalidade.

Altamente protetor dos donos e da propriedade, é capaz de lutar contra um inimigo até a morte. Geralmente se dá bem com outros animais, desde que eles tenham sido criados juntos.

O Pitbull é amigável, mas muitas pessoas não entendem como devem criá-lo. Ele possui alta tolerância a dor e adora brincadeiras um pouco mais agressivas. O ideal é ensinar desde filhote a manter o cachorro sob controle na presença de outros animais, e também a respeitar os humanos não permitindo que ele pule em cima das pessoas ou que passe pela porta antes de você.

Alimentação do Pitbull

Como todo animal, a alimentação do Pitbull deve ser feita de acordo com as necessidades nutricionais da raça, levando em conta diversos fatores, como o tamanho e energia gasta durante o dia.

Por ser um cão muito ativo e com a estrutura corporal musculosa e avantajada, seu alimento precisa de porções equilibradas de componentes essenciais para a manutenção da sua saúde, como proteínas e vitaminas.

O filhote da raça precisa de uma ração específica para ele, de 3 a 4 vezes ao dia. Essa ração deve ser, de preferência, seca, pois alimentos enlatados e “molhados” podem resultar no aparecimento de placas bacterianas. Entretanto, esse alimento pode ser dado ao filhote, desde que o veterinário recomende.

Após completar um ano de idade e se tornar um adulto, o Pitbull pode se alimentar 2 vezes por dia, com a ração seca, semi úmida ou com um alimento enlatado específico para a raça. A quantidade deve ser de acordo com a embalagem.

Os vegetais podem ser incluídos na alimentação do Pitbull, pois alimentos crus ajudam a manter os dentes limpos, além de serem saudáveis. Não esqueça que ele precisa de carne na dieta, por isso, dê quantidades razoáveis de carne magra e ossos de frango.

A água deve ser fresca e estar sempre disponível para o pet, mas não deixe comida e água sobrando na vasilha, pois o recomendado é organizar uma rotina saudável para ensinar o Pitbull a obedecer ordens e horários.

Cuidados especiais com o Pitbull

Cada raça tem as suas necessidades especiais e específicas, e não é diferente com o Pitbull. São cuidados particulares que os donos precisam ter com os bichos e que são essenciais para que eles mantenham uma boa saúde.

Tópicos como exercícios físicos, saúde e limpeza serão abordados abaixo, mas lembre-se da importância de ir ao médico veterinário para manter a orientação correta para o seu bicho.

A saúde dos cãezinhos é muito importante e não deve ser deixada para depois!

Exercícios físicos

O Pitbull precisa de atenção e deve ser treinado desde cedo, necessitando de um tutor firme que lhe oriente bem. Por conta do temperamento mandão e teimoso, ele deve ser socializado precocemente, para aprender a não ser agressivo com outros animais.

Brincadeiras com bolinhas e atividades envolvendo agilidade e obstáculos são perfeitos para passar o dia do pet, que precisa se exercitar todos os dias. Além disso, caminhadas longas diárias são fundamentais para ele se livrar do estresse e ansiedade.

Saúde

A raça Pitbull tem propensão à displasia de quadril, alergias (principalmente de pele), hipotireoidismo e doenças cardíacas, especialmente estenose de aorta. Além disso, o Pitbull não tolera climas muito frios e nem deve ser deixado do lado de fora da casa, para evitar resfriados.

Limpeza

Seus pelos precisam de uma escovação semanal, para manter a pelagem higienizada, longe de pelos mortos e fungos e bactérias. São recomendados banhos ocasionais para manter a pelagem brilhante e macia.

Em relação a higiene bucal, escove os dentes do Pitbull uma vez por semana, e corte as unhas dele uma ou duas vezes por mês. A partir do momento que ouvi-las batendo no chão, é hora de aparar.

Verifique sempre se há feridas, sinais de infecção, vermelhidão ou inflamação na pele, ouvidos, boca, focinho, olhos ou patas.

pitbull de olhos claros

Curiosidades do Pitbull

O Pitbull é uma raça muito conhecida e amada pelas pessoas por conta da sua estatura e imponência forte. Uma frase famosa sobre a raça é que, apesar de ser tão grande, robusto e “intimidador”, o Pitbull tem a alma brincalhona, leal e carinhosa com o dono e a família.

Como os outros cãezinhos, ele possui suas próprias curiosidades. Segue abaixo alguns fatos interessantes para você conhecer mais ainda esse pet adorável.

1 – Ganhou o apelido de cachorro babá na década de 50, por ser ótimo ao lidar com as crianças.

2 – A origem do nome: American (aprimoramento da raça foi realizado pelos norte americanos), Pit (as rinhas onde os cães lutavam), Bull (os ancestrais – bulldogues – lutavam contra touros), Terrier (cruzamento entre os antigos Bulldogs e os Terriers ingleses).

3 – Existem cálculos que estimam que a mordida de um Pitbull é de aproximadamente 1.500 kg, e que ele consegue aplicar 7 mordidas em apenas 5 segundos.

4 – Os primeiros Pitbulls chegaram ao Brasil entre o final dos anos 70 no Rio Grande do Sul, e início dos anos 80 no Rio de Janeiro. Apenas em 1986 que o primeiro cão chegou em São Paulo.

5 – A grande popularidade da raça Pitbull no Brasil só começou a acontecer no final dos anos 90.

6 – O Pitbull é queridinho pelas celebridades. Dentre os famosos que não resistiram a ele estão: Jessica Alba, Jennifer Aniston, Marc Jacobs, Gisele Bundchen e Tom Brady.

Reprodução e filhotes

Assim como todas as outras raças, o Pitbull tem tendências a algumas doenças, mas isso não é motivo para o dono se preocupar. Todo bom criador afasta da reprodução os cães com problemas hereditários, ou seja, só serão reproduzidos filhotes inteiramente saudáveis. É recomendado que se adquira o cão desses criadores específicos que passem confiança.

Uma dica para localizá-los é checar o ranking de criadores da CBKC ou procurar o Kennel Club mais próximo. O cuidado mais importante é saber da hereditariedade do cão e se seus pais não desenvolveram nenhuma doença que pudesse passar para ele através da genética.

Não apoie as fábricas de cachorros, pois eles financiam os abusos e os maus tratos, além de não se preocuparem com o bem-estar do bicho. Sempre que possível, adote! Para saber mais sobre adoção, continue lendo até o final.

O filhote de Pitbull mama de duas em duas horas, até ficar com o estômago arredondado e sossegado. É fundamental manter o local dos filhotes aquecido, pois até os primeiros 14 dias ele não consegue regular a temperatura corporal. Ele é bem ativo e gosta de muitas brincadeiras.

pitbull com boca aberta

Por que ter um Pitbull

Como você viu, o Pitbull precisa de exercícios físicos e caminhadas longas diárias para manter a saúde em dia e se desestressar. Se você gosta de pets animados, agitados, carinhosos e leais, o Pitbull é perfeito para você.

Além disso, é indicado para donos que moram em casas, já que necessita de espaço para brincar, correr e se divertir. Por fim, lida muito bem com pessoas que apreciam sua companhia e sabem lidar com a sua personalidade.

É uma ótima opção para quem gosta de treinar e adestrar cachorros, pois é uma raça que responde muito bem aos comandos dados pelo dono, principalmente se estiverem relacionados à agilidade e obstáculos.

Por que não ter um Pitbull

O Pitbull precisa de socialização precoce, espaço, tempo e paciência do seu dono, portanto, caso você não possua algum desses requisitos, é mais recomendado procurar uma outra raça que combine mais com a sua personalidade.

A raça Pitbull é brincalhona, leal e muito agitada, então, precisa de donos que possuam a disposição necessária para lhe dar atenção.

Preço, como e onde comprar

Como você viu, o Pitbull tem características e históricos diferentes das demais raças. O preço médio do cão é de R$ 500 a R$ 1.000, o que o torna um cachorro de custo razoável.

Embora seja uma faixa de preço aceitável para muitas pessoas, ele pode acabar custando mais dependendo do canil e da criação dos pais do filhote. Existem vários canis que possuem a raça, basta pesquisar na internet.

Caso você prefira adotar, fique atento aos abrigos de todo o Brasil, pois o Pitbull está presente em quase todos os lugares.

De qualquer forma, lembre-se de pesquisar sobre a origem e a família do pet, para ter a garantia de que é a raça pura e saudável. Muitos criadores irresponsáveis só se importam com o lucro, portanto, não deixe de perguntar sobre a saúde e o histórico dele.

Lembre-se: sempre que possível, ADOTE!