1

Lhasa Apso é um ótimo cão, mas suas características físicas requerem um pouco mais de atenção e cuidados. Vamos conhecer um pouco mais sobre esse cãozinho companheiro:

Ficha técnica:

• Peso: 5kg a 9kg
• Altura: 25cm a 29cm
• Grupo AKC: Não-esportistas
• Grupo CBKC: 9 – Cães de Companhia
• Outros nomes: Lhasa
• Expectativa de vida: 12 a 15 anos
• Origem: Tibet
• Preço estimado: R$ 900,00 a R$ 2.500,00

Histórico

A história do Lhasa Apso é muito interessante. Essa raça é originária do Tibet, região que pertence à China. Foi lá que esse cão passou a ser reverenciado e ganhou muita importância nos conventos locais.

O seu primeiro nome, Lhasa, é uma referência a cidade sagrada homônima. Já o “Apso” foi uma associação pela semelhança entre os pelos do animal e as cabras da região.

Na sua terra natal ele é conhecido como “Abso Seng Kye”, ou apenas “Cão Leão Sentinela que Ladra” se traduzirmos para o português. Essa nomenclatura foi dada pois o animal era utilizado pelos monges como cão de guarda, devido a sua valentia e poder de atenção.

Ter um Lhasa era sinônimo de proteção e de boa sorte, embora não fosse tão fácil adquirir o animal. Apenas os monges eram autorizados a criar o cão, sendo proibido até a exportação dele. Quando um dono morria, dizia-se que a alma dele ia para o corpo do Apso, sinal que mostrava a forte ligação espiritual entre os dois.

Durante mais de 200 anos, cães da raça foram dados pelos Dalai Lamas como forma de presente para imperadores da China. Sempre em casais, os Lhasas eram símbolos de boas energias e prosperidade.

O Lhasa chegou aos Estados Unidos em 1933, quando o 13º Dalai Lama deu um casal de cães da raça para o pesquisador C. Suydam Cutting, que aos poucos começou a estudar e criar a raça no país. Dois anos depois, em 1935, American Kennel Cluba passou a aceitar o Lhasa Apso como raça oficial.

animal-1103691_960_720

Características físicas do Lhasa Apso

O Lhasa Apso tem suas características físicas bem definidas. O pelo é o que mais chama atenção, sempre liso e escorrendo ao longo do seu corpo, inclusive no rosto.

Por ser muito parecido com o Shih Tzu, não é raro encontrar alguém que confunda os dois animais. Mas é um erro perdoável. Ambos são lindos e peludos. Mas é fácil distinguí-los se observarmos com atenção.

A primeira grande diferença entre eles está no focinho. O Shih Tzu é braquicefálico, ou seja, tem o focinho retraído. Já os olhos do Lhasa são menores e mais ovalados. A pelagem deles também é um pouco diferente. Enquanto que a do Lhasa é mais áspera, o do Shih Tzu tende a ser mais lisa.

O Apso pode viver de 12 a 15 anos, é claro considerando as condições de criação que forem oferecidas ao animal. Em relação ao tamanho, essa raça pertence ao grupo de pequeno porte, ficando entre os 25cm e 29cm de altura.

Comportamento do Lhasa Apso

Apesar de ser pequenino e não aparentar dar muito trabalho, criar um Lhasa Apso pode requerer paciência em alguns momentos. Como falamos no início do texto, essa raça foi desenvolvida para ser um cão de guarda, então ele é bastante corajoso e às vezes barulhento.

Independente e teimoso, pode acabar sendo mais difícil domesticá-lo, pois não é a toa que a raça ocupa a 68ª posição no ranking das mais inteligentes. Mas nada que um pouco de paciência não dê resultado.

Ele é muito companheiro e parceiro do seu dono, e está sempre a postos para uma brincadeira, embora também adore cochilar. Em relação a pessoas estranhas, talvez ele não se dê bem logo de cara, mas com um adestramento correto e uma sociabilização desde cedo, ele tende a ser educado.

dog-1368768_960_720

Alimentação do Lhasa Apso

Uma das vantagens de ter um cão dessa raça é poder investir em uma ração ou alimentação mais balanceada. Por ser pequeno ele tende a comer menos que animais maiores, então a quantidade de comida que deve ser oferecida é menor.

Sendo assim, o dono pode gastar um pouco na qualidade do que é oferecido ao seu pet. Então não é um grande esforço oferecer uma ração super premium, pois a diferença de preço ao final do mês não é significativa.

Já a saúde do animal pode sofrer grandes mudanças (para melhor). Rações super premium ou alimentação natural indicada por veterinários são muito mais benéficos ao cão.

Nessa raça é fácil perceber a diferença observando os pelos do Lhasa, pois ele tende a ser mais brilhante e apresentar características muito melhores do que aqueles que comem a ração standard ou premium.

Em relação à quantidade da porção, pode acabar variando de acordo com as necessidades de cada cão, inclusive se ele é muito ou pouco ativo. Mas a média é que 3/4 a 1 xícara de ração dividida em duas partes é o suficiente.

Cuidados Especiais

Quando vamos escolher uma raça, devemos ter em mente que cada uma possui suas necessidades específicas. São cuidados que devemos ter e que vão ser fundamentais para que nosso cãozinho tenha uma boa saúde.

E com o Lhasa Apso não é diferente, pois a raça tem características muito particulares. Por essa razão, vamos falar um pouco mais sobre os cuidados especiais que devemos ter com eles.

Exercício físico

Por ser um animal de pequeno porte e não aguentar muito exercício físico, o Lhasa fica satisfeito em fazer caminhadas curtas ao longo do dia. Embora ele tenha sido desenvolvido para ser um cão de guarda, o seu corpo não suporta atividades mais puxadas.

Ele adora brincar e correr atrás de objetos, então isso também pode ser utilizado como forma de manter a saúde do seu pet.

Escovação diária dos pelos

Se você não tem paciência para escovar um animal todos os dias, infelizmente o Lhasa não deve ser seu animal de estimação. Essa atividade é importante por vários motivos.

Além de evitar que os pelos caiam no chão e fiquem espalhados por todos ambientes, escovar também ajudar a deixar a pelagem lisa e desembaraçada. Embora ele não seja tão liso quanto o do ShiH Tzu, não é uma tarefa tão difícil fazer isso.

Atenção aos ouvidos do animal

Por possuir muito pelo na região da cabeça, principalmente nas orelhas, o Lhasa pode acabar apresentando problemas no ouvido. Se o animal mora em uma casa com jardim ou em locais mais úmidos, é fundamental secar bem as orelhas caso elas se molhem.

Observar algum vermelhidão ou odor ruim também ajuda muito na identificação de alguma possível infecção.

Escovação e unhas

Essas são as duas atividades que muitas pessoas esquecem de fazer com seus animais, principalmente com os menores que aparentam ser inofensivos. Mas se isso não for feito, tenha certeza que pode acabar trazendo algum tipo de problema (sua pele vai sentir isso).

A escovação dos dentes também deve ser frequente, principalmente porque isso evita problemas como problemas na gengiva e mau hálito. Veterinários indicam que pelo menos duas vezes por semana já ajuda bastante na prevenção.

Espaço físico

O Lhasa é um cão pequenino, então ele é ideal para pessoas que não possuem um espaço amplo para o cachorro. Por mais que ele goste de se exercitar correndo atrás de brinquedos, um passeio pela rua pode suprir essa necessidade.

Lhasa Apso e a coprofagia

A coprofagia não é nada mais do que comer as próprias fezes. Muitos donos de cães dessa raça relatam que o animal desenvolve esse problema quando ainda é um filhote. A primeiro coisa a ser feita é levar o cão ao veterinário para descartar qualquer doença. Esse profissional vai poder indicar o melhor procedimento a ser feito, como a troca da ração ou aumentar a quantidade de comida.

Relacionamento do Lhasa

Já falamos que ele é um pouco teimoso e impaciente. Então além de ser difícil domesticá-lo, seu relacionamento com outras pessoas e animais pode ser complicado. Por essas razões ele também não é indicado para famílias que tenham bebês ou crianças menores em casa.

lhasa-apso-1804674_960_720

Curiosidades do Lhasa Apso

O Lhasa Apso é uma raça muito adorada pelas pessoas, principalmente por quem cria um. Segue abaixo alguns fatos interessantes para que você conheça mais sobre esse animal com tanta história:

1. Muitas pessoas ainda relacionam o Lhasa Apso a sorte;

2. O Lhasa Apso mais velho que se tem registro morreu aos 29 anos de idade;

3. Famoso nos gibis: O Floquinho, cachorro do Cebolinha da Turma da Mônica, é um Lhasa Apso;

4. Durante muitos anos foi proibida a exportação de Lhasa Apso;

5. Essa raça tem o corpo mais alongado em relação a sua altura, e costuma ter menos que 9 quilos;

6. Em uma pesquisa realizada em 2017, essa raça foi considerada uma das mais adoradas pelos brasileiros, ficando atrás apenas do vira-lata.

Reprodução e filhotes

Reproduzir Lhasa Apso se tornou a fonte de renda de diversos criadores ao redor do Brasil, ainda mais depois da pesquisa que apontou o cão como um dos preferidos do brasileiro. Entretanto, nem todos praticam essa atividade com responsabilidade.

A primeira coisa a ser feita antes de fazer o acasalamento entre um macho e uma fêmea é saber se os animais estão preparados para o ato. Isso é feito levando-os ao veterinário, profissional que vai avaliar as condições dos bichos e identificar qualquer problema que possa inviabilizar a relação.

Com a liberação dele, os animais podem, enfim, se conhecer, e nada deve ser feito a força. Os cães devem analisar um ao outro, e a fêmea vai dar os sinais de que está pronta para a relação.

O ideal é que eles fiquem pelo menos dois dias juntos, pois isso aumenta as chances de aceitação por parte da fêmea. Se tudo correr bem, ela será fecundada, com uma gestação que dura aproximadamente dois meses. É fundamental que nesse período ela seja alimentada com ração de alta qualidade e que não sofra nenhum tipo de estresse.

Vale salientar que esse ato não deve se repetir várias vezes ao longo da vida do animal, pois isso compromete não só a saúde da cadela, como também a dos filhotes.

Por que ter um Lhasa Apso

Ele é pequeno e não aguenta longas caminhadas, então é uma vantagem para quem não tem muito tempo disponível para sair com o cão. Além disso, ele fica satisfeito com brincadeiras dentro de casa, como correr atrás de objetos e brinquedos.

Os custos com ele geralmente são menores se comparados a outras raças, pois ele não fica doente com frequência, nem precisa de muita ração. Apenas idas ao pet shop para ficar com a limpeza em dia.

Além disso, ele é muito companheiro e atencioso com seu dono, tornando-se um excelente cão de companhia para pessoas que desejam ter um pet ao seu lado.

Por que não ter um Lhasa Apso

Essa não é uma raça indicada para pessoas que sejam inexperientes com cães ou que não tenham muita paciência. Eles podem ser barulhentos se não treinados, principalmente se viverem em um ambiente com bastante movimento.

Caso a pessoa também não tenha tempo nem disposição para cuidar do animal, como escovar os pelos ou escovar os dentes, talvez seja melhor repensar o desejo de ter o cão.

O Lhasa cria um laço afetivo muito forte com o seu dono, então caso o proprietário fique muito tempo longe de casa (no caso de viagens), também não é aconselhado adquirir um.

Por fim, a questão do relacionamento, pois como falamos anteriormente, ele é bastante teimoso e intolerante em alguns momentos. Então uma casa com bebês e crianças mais novas pode ser um tanto quanto arriscado.

Como, onde e qual o preço

Toda pessoa deve ter bastante atenção quando pretende adquirir raças muito conhecidas, principalmente de locais sem muita referência.Como falamos anteriormente, o Lhasa foi considerado em 2017 uma das raças preferidas dos brasileiros, e isso abriu os olhos de muitos criadores.

O comum é que a internet seja o meio mais utilizado para que muitos donos encontrem o animal desejado. E é exatamente aí que está um grande problema.

Por mais que o Lhasa Apso não custe tanto quanto outras raças, há o risco da pessoa ser enganada e perder todo o investimento. Um cão da raça pode custar de R$ 900 a R$ 2.500,00, e o valor varia de acordo com o canil, linhagem dos pais e características do filhote.

Independente se o animal tenha sido adquirido em um canil ou de uma pessoa comum, é sempre bom levar alguns questionamentos básicos a serem feitos, como histórico dos pais.

Procure reunir o máximo de dados possíveis para questionar a pessoa ou local que está vendendo o animal. De preferência fuja dos petshops, pois eles se preocupam apenas com a lucratividade e não com a evolução da raça.

Caso tenha mais de um canil especializado em criar Lhasa Apso, visite todos, até que sinta segurança na aquisição.