8

O Dálmata é bastante carinhoso, companheiro, doce e gentil. Essas características se completam nesse cão grandalhão, e torna ele um dos principais cães de companhia. Vamos conhecer um pouco mais sobre ele.

Ficha técnica

• Peso: 19kg a 32kg
• Altura: 49cm a 64cm
• Grupo AKC: Não-esportistas
• Grupo CBKC: Grupo 6
• Outros nomes: –
• Expectativa de vida: 10 a 13 anos
• Origem: Croácia
• Preço estimado: R$1.500,00 a R$2.300,00

Histórico

O Dálmata tem uma das histórias mais desconhecidas entre todas as raças. A única informação que é dada com certa precisão (e olhe que não é 100%) é a sua origem. A hipótese mais aceita é que o cão tenha se desenvolvido na Dalmácia, região que pertence à Croácia.

Outras versões remetem o animal à Grécia, DInamarca e até mesmo ao Egito, onde algumas representações do animal foram encontradas em pirâmides. Mas a associação à Dalmácia é mais aceita pois foi lá que o cão passou a ser adestrado em maior quantidade, o que fez aumentar a sua popularidade.

A função dele também é incerta, pois ele foi utilizado para diversos fins, como cão de briga, pastor, animal de tração, caçador de ratos, e até mesmo cão de circo. Mas foi como cão de carruagem, ou “Coach Dog”, que ele ganhou fama. Sua presença era quista por dois motivos: ele defendia o meio de transporte de possíveis ataques de outros animais e ainda dava um charme especial ao passeio.

Com o advento dos carros, a raça perdeu a sua função e um pouco de popularidade. Entretanto, ele continuava como cão de proteção das carruagens que puxavam o corpo de bombeiros. Por essa razão, ele também foi apelidado de “cão dos bombeiros”.

Em 1888 a raça foi reconhecida pela American Kannel Club, o que foi fundamental para sua popularização no continente americano, e alguns anos depois, em 1905, foi fundada a Dalmatian Club of America.

cachorro-raca-dalmata

Características físicas do Dálmata

O Dálmata é a raça mais facilmente reconhecida pelas pessoas. Não só pela sua popularidade nos cinemas e séries de televisão, mas também pelas suas características físicas.

Ele pode chegar aos 61cm de altura e 32kg, mas isso vai variar de acordo com o sexo do animal e alimentação oferecida a ele. Seu corpo branco com manchas pretas por toda a pele dão um toque especial a esse animal. Seu pelo é curto, duro, e denso, com aspecto liso e brilhante.

Sua cabeça é levemente achatada, com focinho longo (nunca pontudo) e orelhas finas implantadas no topo da cabeça. Os olhos são arredondados e límpidos, e a tonalidade varia de acordo com a cor da pele, podendo ser escura ou âmbar. Seu dorso e peitoral são bem postados, dando uma posição imponente ao animal. Por fim, a sua cauda, que é longa e vai afinando à medida que vai chegando a ponta.

Comportamento do seu Dálmata

Se você deseja ter um companheiro incansável, essa é a raça ideal. O Dálmata, por ter sido treinado e acostumado a correr longos percursos, se tornou um animal com muita disposição.

Por isso, é fundamental que o seu tutor gaste toda a energia dele, pois o comportamento do cão pode variar caso ele fique entediado ou impaciente. Como falamos anteriormente, o Dálmata foi bastante utilizado como companhia de cavalos em carruagens, sendo assim, é muito comum que essa raça se relacione bem com animais maiores.

Com o dono ele será um grande companheiro, afetuoso, fiel, e extremamente amigável, além de ser dócil com estranhos, embora de início pareça um pouco desconfiado. Não late muito e tampouco é agressivo, ainda mais quando adestrado desde os primeiro meses de vida.

Essa raça ocupa a 39ª posição no ranking das raças mais inteligentes, isso quer dizer que o tutor precisará de um pouco mais de paciência. Mas a vontade do animal em agradar o dono é um fator que contribui para bons resultados.

cachorro-raca-dalmata

Alimentação do Dálmata

É essencial que se tenha uma atenção especial com animais que tenham um porte mais avantajado e sejam mais ativos. Isso porque uma boa ração vai oferecer a quantidade de nutrientes necessárias para o animal conseguir fazer suas atividades diárias.

O Dálmata também é bastante curioso, então esconda bem a ração ou então não vai ser difícil encontrar um pote aberto e comida espalhada pela casa. Vale a pena lembrar que os alimentos comuns a nós humanos nem sempre podem ser oferecidos aos cães. Por isso tente resistir à carinha do seu pet quando ele pedir aquele pedacinho de carne ou franguinho assado.

Em relação a qualidade da ração, o mais indicado é a premium ou super premium. A super premium é um pouco mais cara, mas para cães ativos ela é uma excelente alternativa. Após escolher o alimento do seu animal, porcione na quantidade certa, de 1/2 a 2 xícaras, duas vezes ao dia. Caso sobre um pouco após o cão se alimentar, retire da vasilha.

Cuidados Especiais

Quando vamos escolher uma raça, devemos ter em mente que cada uma possui suas necessidades específicas. São cuidados que devemos ter e que vão ser fundamentais para que nosso cãozinho tenha uma boa saúde.

Essa preocupação vale para cuidados físicos, como atenção com os pelos, dentes, peso, mas também se estende às atividades físicas e características comportamentais. E com o Dálmata não é diferente. Por essa razão, vamos falar um pouco mais sobre os cuidados especiais que devemos ter com essa raça.

Gaste a energia do Dálmata

Essa é uma raça que tem muita energia e disposição, e gastá-la é essencial para que o animal tenha uma boa saúde física e mental. Se ele viver em uma casa, com certeza vai ser mais fácil cansá-lo um pouco, pois durante o dia ele mesmo vai procurar atividades para se entreter. Mas se o Dálmata viver em apartamento, o melhor é dar pelo menos dois passeios longos, duas vezes ao dia, além das brincadeiras dentro de casa.

Ofereça água ao seu Cão

Essa raça tem uma particularidade que é uma quantidade maior de ácido úrico no seu metabolismo. Por isso, é fundamental oferecer bastante água ao seu cão para que ele urine com frequência.

Banho no Dálmata

Essa raça é bastante limpinha, e dificilmente você vai encontrá-lo com odor estranho. Por seu pelo ser curto, a frequência de banho não precisa ser alta. Sendo assim, uma visita ao petshop a cada três ou quatro meses já está de bom tamanho.

Preocupação com as unhas

Se você estiver escutando as unhas do animal baterem no piso e fazerem aquele barulho característico, saiba que já passou da hora de cortar a unha do Dálmata. Quando elas ficam mais longas podem acabar ocasionando dor e problema maiores na pata do animal. Caso você não sinta firmeza e segurança para cortar, leve-o ao veterinário ou petshop que isso será feito rapidamente.

Atenção à audição do Dálmata

Uma dos problemas mais comuns à saúde do Dálmata é a surdez. Por isso, fique atento ao comportamento do animal quando ele for estimulado por algum efeito sonoro.

cachorro-raca-dalmata

Curiosidades do Dálmata

O Dálmata é um cão muito querido, pois além de ser extremamente charmoso e diferenciado, é um animal dócil e fiel. Mas nem todos conhecem algumas curiosidades dessa raça, por isso separamos um espaço aqui para contar alguns fatos que fazem esse cão ser tão especial.

1. Em razão das manchas da sua pelagem, as crianças inglesas o chamam de “Plum Pudding Dog”, famosa sobremesa inglesa;

2. Os Dálmatas são os mascotes oficiais do corpo de bombeiro americano;

3.Essa é a única raça com pontinhos ao longo do corpo;

4. Está na 39ª posição no ranking das raças mais inteligentes;

5. Não existem dois cães com o mesmo padrão de manchas na pele;

6. Ganhou fama nos cinemas com o filme “101 Dálmatas”, que até hoje ainda faz sucesso com a criançada.

Reprodução e filhotes

Uma fêmea de Dálmata em boas condições pode ter de 6 a 8 filhotes. Isso pode ser um fator negativo, pois muitas vezes criadores irresponsáveis exploram a raça sem responsabilidade, ainda mais depois que ela foi popularizada com o lançamento do filme “101 Dálmatas”.

O primeiro cio da fêmea ocorre dos 8 aos 12 meses de vida, mas não é aconselhável uma relação entre animais que não estejam preparados. O indicado é esperar até os 20 meses de vida da fêmea, pois é nessa época que o corpo já tem as condições necessárias para suportar todo procedimento.

A gestação dura em média 60 dias e não deve ocorrer mais de uma vez por ano, para garantir o bem-estar do animal e dos filhotes. Durante esses dois meses é indicado que o animal seja levado ao veterinário para que sejam feitos exames de rotina, para garantir a saúde da mãe e dos filhotes.

Por que ter um Dálmata

Se você quer ter um cão único, o Dálmata é o animal ideal. Além de ser lindo e charmoso, essa raça é muito dócil e afetuosa com seu tutor. Apesar de não latir muito e não ser agressivo, também pode ser utilizado como cão de guarda, pois ele está sempre muito atento a tudo que acontece ao seu redor.

O Dálmata também é bastante ativo, sendo ideal para pessoas que gostem de fazer passeios longos, caminhar ou correr em parques. Por ter muita energia, vai estar sempre disposto a uma brincadeira independente da hora do dia. Para aqueles que já têm outro animal de estimação, saiba que essa raça se relaciona bem com eles, inclusive aqueles que não sejam cães.

Por que não ter um Dálmata

Da mesma forma que falamos que a energia do Dálmata pode ser um fator positivo para algumas pessoas, ela pode atrapalhar em alguns momentos. Isso porque um tutor que não tenha tempo, nem disposição, para conviver com um animal muito ativo, vai acabar se incomodando em algum momento.

Essa raça precisa de muita atividade durante o dia, e atenção também. Muitos animais acabam ficando tristes quando não recebem o carinho e cuidado do dono, e desenvolvem problemas emocionais. Portanto, não é indicado para pessoas que viajem muito ou passem longos períodos fora de casa.

Além disso, o Dálmata pode ser um pouco atrapalhado em alguns momentos. Por ter muita energia e nem sempre calcular bem seus movimentos, ele pode acabar machucando algumas pessoas. Por isso não é muito indicado para quem tem crianças pequenas em casa ou bebês.

Como, onde comprar e o preço

Após o lançamento do filme “101 Dálmatas” houve uma crescente na busca por cães da raça. Consequentemente, muitos criadores que só visavam o lucro também se aproveitaram desse momento para faturar mais. Por isso é muito importante estar atento aos locais que oferecem o Dálmata, principalmente aqueles em que não é possível fazer uma visita, como é o caso de vendas através da internet.

Antes de tudo, reúna o máximo de informações sobre a raça, assim você vai poder questionar o vendedor sobre algumas questões importantes. Por isso, pergunte sobre os pais do filhote, se ele nasceu com algum problema, e até mesmo questões relacionadas à raça.

Com uma pesquisa bem feita na internet é possível encontrar criadores com referência e experiência em trabalhar com Dálmatas, o problema é que isso não garante que esse profissional resida na mesma cidade que você.

Em relação ao preço, ele pode variar de acordo com o porte do animal e do local de criação. Mas, em média, a raça pode custar de R$ 1.500 a R$ 2.300. Caso você queira muito a raça mas acha inviável investir esse valor, saiba que há outras duas alternativas.

Como citamos no texto, uma ninhada de Dálmata pode variar de 6 até 8 filhotes, então não é impossível encontrar alguma família que esteja doando algum filhote recém-nascido. Só fique atento para não separá-lo da mãe antes dos 45 dias de vida.