O Bulmastife é charmoso, musculoso e imponente. Este cão é um companheiro fiel, que sempre está disposto a defender e lutar pelos seus donos. Ativos, silenciosos e muito inteligentes, eles são ótimas companhias, principalmente para as crianças. Quando disciplinados, são um dos maiores cães de guarda do mundo, sendo o preferido de muita gente.

Ficha técnica:

• Peso: 41 a 59 kg
• Altura: 61 a 68 cm
• Grupo AKC: Working Group (Grupo Trabalhadores)
• Grupo CBKC: Grupo 2
• Outros nomes: Bullmastiff, em inglês
• Expectativa de vida: de 8 a 12 anos
• Origem: Reino Unido
• Preço estimado: R$1.500 a R$ 4.500

Histórico do Bulmastife

Existem referências a animais semelhantes a essa raça desde o final do século XVIII, por volta de 1791. Porém, o reconhecimento dessa linhagem canina remete ao fim do século XIX e início do XX, na Grã-Bretanha. A origem desse cão, muito provavelmente, ocorreu a partir do cruzamento entre o Mastiff (um poderoso e intimidante cão de guarda) e o Buldogue.

O Bulmastife ou Bullmastiff, em inglês, foi muito utilizado como cão de guarda. No período do seu surgimento, antes da primeira revolução industrial, a caça ilegal em grandes áreas de preservação tinha se tornado um grande problema. Um dos cães mais utilizados no combate aos caçadores era o Mastiff, que era grande e muito forte, porém lento.

Após várias tentativas de cruzamento com outras raças em busca de um animal que fosse ainda forte, no entanto, mais rápido e furtivo, o cão ideal surgiu após a união com o Buldogue. O Bulmastife é corajoso, forte, veloz e silencioso, o que possibilita que ele se aproxime sem ser percebido, surpreendendo invasores.

Por ser um ótimo protetor e combatente para os problemas locais, passou a ser chamado de “gamekeeper’s night dog” (cão guardião noturno, em tradução literal). Rapidamente o cachorro tornou-se famoso, sua capacidade de vigilância e fidelidade levaram-no à popularidade e às áreas urbanas.

A nova raça foi reconhecida pelo English Kennel Club em 1924 e pelo AKC apenas em 1934. Ainda hoje o Bulmastife é considerado umas das referências quando fala-se no uso de animais para a segurança.

Características físicas do Bulmastife

Estes animais possuem uma boa construção física. São visivelmente fortes, com boa simetria e postura. Os machos, geralmente, são levemente maiores que as fêmeas. A partir da cernelha (região entre o pescoço e os ossos do ombro), eles possuem de 64 a 69 cm, enquanto elas podem alcançar no máximo 66 cm.

O pelo é curto, duro e resistente. Possui variações na coloração e é encontrando com as tonalidades de tigrado, fulvo e vermelho, e sua máscara é preta, com um tom escuro em volta dos olhos. Essas são algumas das grandes características deste animal e dão a ele um olhar intimidador.

A cabeça é bem larga e quadrada, com as bochechas bem cheias e orelhas em formato de “V”, para trás, altas e bem separadas. Os olhos são escuros ou castanhos, de tamanho médio e afastados.

O Bulmastife possui pescoço, membros, tronco e cauda largos e musculosos, o que transmite um aspecto rígido e firme ao animal. Sua movimentação transmite firmeza e propulsão, revelando harmonia e equilíbrio.

bulmastife caminhando

Fonte: Albany Colley / Pixabay

Comportamento do Bulmastife

De forma geral, o cão possui um comportamento ativo, confiável, alerta e fiel. Suas características demonstram como essa raça conseguiu ser utilizado como um cão de guarda tão eficiente. Por estar sempre ativo e alerta, ele é um ótimo vigilante, sempre atento a qualquer movimentação.

Embora seja um cão de guarda, seu comportamento é muito pacífico, incapaz de agredir sem motivos tanto pessoas, quanto outros animais. Porém, ao se sentir ameaçado ou ao receber algum comando dos seus tutores, ele é bastante destemido e utilizará de sua força para imobilizar ou afugentar o perigo.

O Bulmastife é extremamente fiel aos donos e está pronto para receber às suas ordens. Os cães dessa raça são praticamente incapazes de realizar o “over-react”, ou seja, o cão não utiliza a força além do necessário para cumprir com seu objetivo, que é parar o alvo sem produzir danos maiores.

É verdade que ele tem um jeito ríspido e intimidador, mas é um cão muito dócil e gentil para aqueles que estão ao redor deles. O cão precisa de ambiente familiar para permanecer bem forte e ativo.

Alimentação do Bulmastife

O Bulmastife é um cão sem grandes exigências alimentares. Não necessitam de complementos para manter a estética do pelo, já que são curtos e duros, ou da pele, muito resistente. A maioria dos donos utilizam ração específica de acordo com a idade e na quantia indicada pelas marcas, geralmente de duas a três vezes por dia. A água deve ser fresca e limpa para evitar contaminações por substâncias tóxicas ou parasitas.

No entanto, é importante lembrar que seu animal pode ter alguma necessidade ou carência nutricional particular. O mais recomendável é consultar o seu veterinário para uma orientação pensada para as características específicas do seu animal. Pois a quantidade e a qualidade da alimentação varia de acordo com a idade, peso e estatura do seu pet.

Pelas suas características, algo que o dono deve ficar bastante atento é com a obesidade. Esses animais são propensos a adquirirem sobrepeso, por serem fortes e muito musculosos, o acúmulo de gordura irá afetar diretamente a qualidade de vida do bicho. Portanto, o principal cuidado que o dono deve ter é fornecer apenas a quantidade de comida que o pet necessita.

Cuidados com o Bulmastife

O Bulmastife é uma raça muito adaptável a mudanças. Por ser de grande porte e muito ativo, ele precisa de alguns cuidados para conseguir manter sua estrutura física e psicológica em bom funcionamento. Porém, as atenções que devem ser dadas ao cão pelos seus tutores não vão muito além do básico.

Exercite o seu cão

Para manter seu corpo em forma, com sua musculatura em bom estado e bom nível de alerta, as práticas regulares de exercícios físicos são fundamentais. Por isso, passeios de média à longa duração todos os dias serão ótimos para o pet e já são suficientes para a manutenção de uma boa saúde.

Atenção com o calor

O Bulmastife é um animal de focinho curto, o que o deixa mais propenso a sofrer com o calor, desidratação e insolação. O mais recomendável é evitar deixá-lo exposto ao sol em períodos mais quentes e secos. Passeios noturnos podem ser mais prazerosos ao cão, que, inclusive, deve ter sempre água disponível para evitar maiores problemas.

bulmastife deitado na grama

Fonte: Anne Sinivaara / Freeimage

Curiosidades do Bulmastife

O Bulmastife não é uma raça tão conhecida no Brasil. Porém, é um cão muito charmoso que enche os olhos de quem o vê, principalmente pelo sua postura, porte e características imponentes, muito diferentes de outras espécies. Vejamos algumas curiosidades envolvendo o pet:

1 – No Brasil: existe uma versão brasileira do Bulmastife, que surgiu na década de 1980, no estado de Minas Gerais. Ele também é um cão de guarda, como no original, e é resultado de cruzamentos da versão britânica com outras raças.

2 – Cães da raça já foram estrelas do cinema algumas vezes, uma dessas oportunidades aconteceu no filme Rocky, protagonizado por Sylvester Stallone.

3 – O cão não foi utilizado apenas para proteger áreas de proteção ambiental. Quando se popularizou, foi muito utilizado para proteger propriedades particulares e até minas de exploração de metais.

Reprodução e filhotes

O que você precisa, inicialmente, é encontrar animais que sejam saudáveis, que estejam ótimos fisicamente e que possuam comportamento dentro do padrão esperado para a raça. Isso dará a você a certeza de que os filhotes e os reprodutores não terão problemas de saúde no processo de reprodução.

Cuidados médicos não podem ser dispensados, pois o veterinário dará todo o suporte para que a gestação e pós-parto sejam bem sucedidos. O período gestacional possui cerca de 60 dias e devem ser fornecidos alimentação de alta qualidade e toda atenção que a fêmea precisa.

Após o parto, o veterinário irá prever o tempo necessário para que os filhotes estejam amadurecidos o suficiente para que possam ser separados da mãe. Ele também indicará quais as vacinas necessárias e a vermifugação mais adequada. É importante seguir as recomendações médicas para evitar complicações com os filhotes ou com a mamãe.

Os filhotes de Bulmastife devem ser disciplinados o mais breve possível. Eles possuem mais energia e disposição que um adulto e pelo nível avançado de curiosidade podem bagunçar todo o ambiente. Esse comportamento será mantido por mais de um ano, por isso treinamentos de socialização devem ser realizados para que no futuro eles não sejam territorialmente dominantes e atrapalhem a dinâmica da casa.

Por que ter um Bulmastife

O Bulmastife é além de um companheiro fiel, um dos mais qualificados cães de guarda que existem. São extremamente carinhosos e afetuosos com seus donos e uma ótima companhia para a proteção de idosos e crianças. Sempre atentos ao ambiente, estão dispostos a proteger seus donos de qualquer coisa que acredite ser um perigo.

Embora seja mais adequado que permaneçam em casas, com espaço interno para eles e quintais fechados em que possam circular. Podem ser criados em apartamentos e ambientes mais fechados, desde que realizem passeios regulares por tempo suficiente para que possam manter sua condição física.

O cão é muito inteligente e pode aprender com facilidade os comandos dos donos. São extremamentes obedientes e praticamente incapazes de irem contra uma ordem dos seus tutores, quando corretamente ensinados. Seu instinto de proteção é latente e não exitará em proteger algum ente da família.

Para aqueles que passam pouco tempo em casa, esse pet também pode ser um ótimo companheiro. Embora necessite também de atenção e afeto, o cão pode permanecer sozinho por períodos de tempo, caso necessário.

bulmastife relaxando

Fonte: itent / Pixabay

Por que não ter um Bulmastife

Esse cão, por seu porte e inteligência, pode não ser muito fácil de cuidar, principalmente, para aqueles que moram sozinhos ou não possuem condições físicas de segurá-lo. No início, disciplina é essencial para animais desta espécie, caso isso não seja feito da melhor forma, ele poderá não atender facilmente aos chamados dos tutores.

São animais teimosos, independentes e podem permanecer sozinhos por muito tempo. No entanto, as áreas em que estão devem ser limitadas, para que não interpretem todo o ambiente como seus territórios, principalmente se estiverem em espaços abertos e com acesso de estranhos.

Pelo seu tamanho, a criação em lugares pequenos pode não ser a ideal. O animal baba e suja muito, o que pode não ser uma boa ideia para aqueles que querem uma casa perfeitamente arrumada. Também não é muito adequado que esse cão brinque com crianças muito pequenas, devido a sua força e tamanho, ele pode acabar machucando-as involuntariamente.

Preço, como e onde comprar o Bulmastife

É possível encontrar esse animalzinho em lugares especializados, mas também é possível encontrar informações na internet. Geralmente, o preço é um pouco elevado e irá variar de acordo com o canil, histórico da mãe e do pai. Caso compre, saiba que o investimento será algo em torno de R$ 1.500 a R$ 4.500.

Independentemente de onde você vá para adquirir o seu animal, é muito importante reunir o máximo de informações sobre a raça para questionar o criador. Faça o máximo de perguntas possíveis, como histórico médico dos pais, como foi a gestação da mãe, vacinas e outras de seu interesse.

Esses questionamentos são muito importantes porque há muitas lojas e canis que não estão preocupadas com a evolução da raça e com o bem-estar do animal. Provavelmente a melhor maneira de se conseguir um pet será entrando em contato pessoalmente com um canil especializado ou com outras pessoas que criam a mesma raça.