bull-terrier

O Bull Terrier é uma raça extremamente forte, teimosa, porém muito fofa. Muitos o confundem com o Pit Bull. No entanto, se olharmos bem, eles não se parecem nem um pouco. Vamos conhecer tudo sobre ele agora.

Ficha técnica:

• Peso: 20kg a 35kg
• Altura: 52cm a 56cm
• Grupo AKC: Terriers
• Grupo CBKC: Grupo 3
• Outros nomes: Bull Terrier Inglês
• Expectativa de vida: 10 a 15 anos
• Origem: Inglaterra
• Preço estimado: R$1.500,00 a R$4.000,00

Histórico

Esse cão é sensacional, mas a sua origem, nem tanto. O Bull Terrier é originário da Inglaterra, país onde era comum ter a briga entre cães e touros (exatamente isso que você leu). As pessoas reuniam os animais em um espaço e faziam apostas para ver quem saía vencedor.

Essa prática era conhecida como Bull baiting, e embora bastante violenta, era vista como um entretenimento para a população. A raça que era mais utilizada era o antigo buldogue, pois eles eram muito fortes e mordiam com uma força suficiente para vencer a luta. No entanto, em 1835 uma lei proibiu a prática, mas clandestinamente elas continuaram a ocorrer.

Como era muito difícil (por questão óbvia) fazer uma luta escondida entre um touro e um cão, as batalhas começaram a ser feitas apenas entre cães. Foi aí que os primeiros Bull-terriers começaram a surgir. Os buldogues eram extremamente fortes, mas careciam de velocidade e agilidade.

Para resolver esse problema, algumas pessoas começaram a fazer o cruzamento entre o buldogue e outras comuns da região que fossem mais rápidas. Duas dessas raças foram o English White Terrier e o Dálmata, pois apresentavam as características necessárias para complementar à força do buldogue.

O cão logo caiu no gosto da população, principalmente da masculina, pois ele era imponente, pequeno e sabia se defender. Por sua postura, cor branca e ser utilizado por muitos como cão de companhia da alta sociedade, ficou conhecido como “O cavaleiro de branco”.

Características físicas do Bull Terrier

O Bull Terrier é um cão muito engraçado. Ao olhar para ele, logo percebemos um cão com boa postura, forte, pelagem curta e com uma “mancha” no nariz. Na verdade, essa mancha é o próprio nariz dele, mas por ter a face toda branca, a ponta do nariz chama bastante atenção.

Sua cabeça é longa e fina com olhos bem pequeninos em relação ao resto do crânio. Suas orelhas são pontudas e triangulares, e estão sempre pra cima. Sua mandíbula é bem reforçada, dotada de dentes afiados.

Em muitas raças vemos alguma diferença considerável entre os tamanhos dos machos e das fêmeas, mas com os Bull Terriers é um pouco diferente. Tanto os machos quanto as fêmeas têm entre 52cm e 56cm. O que diferencia o porte dos dois é o peso, já que os machos são mais musculosos e por isso são mais pesados. A cauda é mediana e com a pelagem curta, e está sempre firme e reta.

bull terrier

Comportamento do seu Bull Terrier

Já falamos aqui no site sobre algumas raças que são bastante ativas. E se você pretende adquirir um Bull Terrier, saiba que ele aparece na lista de cães que precisam gastar muita energia ao longo do dia. Na verdade, ela é uma das duas características mais marcantes da raça. A primeira é o seu companheirismo, lealdade e amor incondicional compartilhado com o seu dono.

Como falado um pouco acima, o Bull Terrier é um cão bem forte para o seu tamanho, além de ter uma cara de mau. E é exatamente isso que o torna um tanto quanto engraçado, pois quem tem um cachorro desse em casa sabe o quão atrapalhado e brincalhão ele é.

Como falamos aqui a todo momento, o comportamento do cão é reflexo da criação dada pelo dono, então quando alguém dá amor, carinho e todas as condições necessárias para que os animais cresçam em harmonia, é bem provável que as predisposições da raça aflorem.

Se você pretende ter um Bull Terrier e já pensa em ensinar todos os truques para ele, saiba que essa não será uma atividade muito simples. Eles aparecem apenas na 66º posição do ranking de cachorros mais inteligentes, o que pode acabar dificultando a domesticação. Outro fator que diminui as chances de você ter um cachorro comportado é a energia que ele tem, pois o que mais o atrai é correr, brincar e….morder as coisas.

Procure sempre dar atenção a ele, entreter com atividades físicas e mentais, além iniciar desde cedo o processo de socialização. Quando filhote, o leve para locais onde tenha outros animais, crianças, adultos e idosos, assim ele vai se acostumar a conviver com todo tipo de situação.

Pulso firme também é fundamental para que ele aprenda desde cedo quem é que manda em casa, senão ele vai acabar dominando a área e tenha certeza que isso não é muito aconselhável.

Alimentação do Bull Terrier

Vamos tentar não te assustar quanto à energia do Bull Terrier, mas ele é realmente um cão que dificilmente se cansa. Por essa razão, ele tem uma fome que faz jus a um touro.

Por ser um cão musculoso, muitos donos não controlam bem a alimentação e deixam o cão mais à vontade para comer sempre que sentir fome. Mas não é bem assim que deve funcionar. Lembre que assim como nós humanos, os cachorros também devem comer apenas o necessário, ou bem provavelmente eles podem ter algum problema com o peso.

Então procure oferecer apenas a ração que o veterinário indiciar e na quantidade certa. Na média, eles podem comer de 2 a 4 porções de comida por refeição, sendo alimentado duas vezes por dia. Comparado aos cães do mesmo porte, ele come mais, o que também requer um orçamento maior ao final do mês.

Mas lembre sempre de consultar seu veterinário para saber as recomendações específicas, pois aqui falamos de uma forma mais generalizada.

Cuidados Especiais

Quando vamos escolher uma raça, devemos ter em mente que cada uma possui suas necessidades específicas. São cuidados que devemos ter e que vão ser fundamentais para que nosso cãozinho tenha uma boa saúde.

Essa preocupação vale tanto para cuidados físicos, como atenção com os pelos, dentes, peso, mas também se estende às atividades físicas e características comportamentais.

E com o Bull Terrier não é diferente. Por essa razão, vamos falar um pouco mais sobre os cuidados especiais que devemos ter com essa raça.

bull terrier 01

Gaste a energia do seu Bull Terrier

Calma, não desista de ter um Bull Terrier só porque ele tem energia para dar duas voltas na terra em menos de 5 minutos. Mas a nossa função aqui é procurar falar o máximo possível de informações relevantes para quem deseja ter um cão. E quando falamos dessa raça, não podemos deixar de falar do seu temperamento ativo.

Lembre-se sempre das atividades mentais, como fazê-lo esperar antes de ir passear, abrir a porta com calma ou mandar ele esperar antes de fazer qualquer atividade. Tentar ensinar truques também é uma boa alternativa, mas não espere resultados rápidos.

Cuide do pelo do seu Cão

Mesmo com pelo curto, procure passar a escova uma ou duas vezes na semana para evitar a queda excessiva no chão. Por ter partes do corpo rosado e pelagem branca, ele tem a tendência de ter câncer de pele quando exposto por muito tempo ao sol.

Então procure sair para passear em horários que não sejam tão quentes, como nas primeiras horas do dia ou a partir do final da tarde.

Um banhozinho de vez em quando é bom

Ao menos que você more em uma fazenda ou local que o seu cão vá se sujar com uma frequência maior, não se preocupe em ter que leva-lo para o pet shop várias vezes ao mês. Se você conseguir controlar a sujeira dele, um banho por mês é o suficiente para ele ficar cheirosinho.

Limpe bem as orelhas do Bull Terrier

É verdade que não é comum encontrar um cão da raça fedendo, mas se tem um local que devemos ter atenção é com as orelhas, pois é de lá que o mau cheiro geralmente vem. Um algodão seco e movimentos leves são suficientes para deixar a área bem higienizada.

Escove os dentes dele. Sério!

Essa é uma atividade que muitos donos esquecem de fazer no seu cãozinho, mas que pode trazer um prejuízo danado para a saúde do animal. Procure escovar pelo menos duas vezes na semana. No inicio talvez seja mais difícil, mas tenho certeza que você e ele vão se acostumar com a rotina.

Curiosidades do Bull Terrier

Nos últimos anos ficou mais fácil encontrar um Bull Terrier pelas ruas das grandes cidades. Por ter cara de mau e ser bem musculosa, a raça não era muito bem vista por muitas famílias. Mas aos poucos a sociedade foi conhecendo o lado doce deles e abriram espaço para que eles conquistassem os corações de todos. Aqui abaixo vemos algumas curiosidades sobre a raça.

1. Cuidado com o local de criação: Por ter um pelo muito curto, procure não expor seu animal à locais muito frios ou úmidos.

2. Sucesso nos cinemas: Algumas raças são mais fáceis de serem domesticadas e por isso têm mais tendência a aparecerem em filmes e comerciais. Embora o Bull Terrier não faça parte de grupo, ele conseguiu aparecer em filmes de bastante sucesso, como “O Máscara” e “O Mágico de Oz”

3. Cão de classe: O ex-presidente dos Estados Unidos Franklin D. Roosevelt possuía um Bull Terrier, o que fez aumentar a popularidade do cão no país.

4. Famosos que têm um Bull Terrier: Jéssica Alba e Tom Braddy são famosos que têm um Bull Terrier em casa (nas suas mansões, na verdade).

5. Tendência a algumas doenças: Os brancos têm tendência a terem problemas de audição, enquanto a raça em geral pode ter hérnias ou anomalias na cauda.

bull terrier 02

Reprodução e filhotes

A primeira dica que damos é: não pegue o filhote antes dos primeiros 45 dias de nascidos. Muitas vezes os donos na ansiedade de ter logo o cachorro conseguem levar o animal antes do 45º dia, mas se o criador for uma pessoa séria e compromissada com o bem-estar do animal, ele não vai permitir isso.

Lembre-se sempre de vermifugar e dar as primeiras vacinas, isso é fundamental para que o filhote não desenvolva doenças mais graves logo no início da sua vida. Levar ao veterinário também ajuda para garantir que o cãozinho tenha nascido em boas condições.

Caso você tenha um Bull Terrier fêmea e deseje que ela se reproduza, procure saber o máximo de informações sobre o macho e o tipo de criação dada a ele, pois é fundamental para saber as características que ele vai passar para o filhote.

A gestação ocorre por aproximadamente 60 dias, o cruzamento deve ocorrer a partir do segundo cio, pois é a época em que a cadela tem o melhor desempenho reprodutivo. Para garantir a saúde da fêmea, ela deve ser alimentada com ração de alta qualidade, além de ser mantida em um ambiente limpo e livre de parasitas.

Por que ter um Bull Terrier

Por que não ter um Bull Terrier? Essa é a pergunta que devemos fazer. Ele é um cão amigável, se dá bem com todas as idades, é companheiro e valente. Bastante brincalhão, vai trazer alegria para sua casa. Por ter pelo curto, não requer muitos banhos nem cuidados especiais.

É pequeno, então não requer muito espaço, embora precise gastar sua energia durante o dia.

Por que não ter um Bull terrier

Se você não quiser acordar aos domingos com um cão rosnando na sua cara querendo brincar ou apenas para chamar sua atenção, não tenha um Bull Terrier.

Por ter muita energia, é bom que seu dono seja uma pessoa bastante ativa, ou então ele ficará entediado. E um Bull Terrier entediado em casa não é uma boa escolha para alguém, já que ele pode acabar escolhendo sua própria atividade. E comer sofás, cadeiras ou fogões podem ser as opções criadas por ele.

bull terrier 03

Preço, como comprar e onde

Antes de adquirir um Bull Terrier, procure locais de confiança. Busque referências com outras pessoas que têm a raça e só compre de criadores confiáveis e responsáveis.

Como sempre frizamos aqui, a saúde do cão deve ser respeitada acima de tudo. Se você decidir procurar cães dessa raça à venda em jornais, revistas ou internet, desconfie de preços e condições fora do normal. O Bull Terrier é uma raça um pouco cara, e pode custar de 1.500 a 4.000 reais, dependendo do canil e outros fatores.

É claro que esses valores variam bastante, então procure pesquisar antes de tomar a decisão final.

Quando for visitar o local que deseja obter o cão, vá com o máximo de informações possíveis sobre a raça, como tamanho, peso, cores, características do focinho, rabo, dentes, e faça perguntas para avaliar se o proprietário tem conhecimento sobre esses quesitos.