buldogue frances ao ar livre

O Buldogue Francês, também conhecido como Frenchie, é lembrado pela sua cara amassada e enrugada, além de suas orelhas que lembram as orelhas de um morcego. Ele é conhecido também por ser um bom companheiro, atencioso e brincalhão. Sendo bastante indicado para crianças, pois este é um verdadeiro cão de companhia e chama atenção pela tranquilidade.

Ficha técnica

• Peso: 8 kg a 14 kg
• Altura: 30 cm a 35 cm
• Grupo AKC: Non Sporting Group
• Grupo CBKC: Grupo 9
• Outros nomes: Bulldog Francês
• Expectativa de vida: 10 a 12 anos
• Origem: França
• Preço estimado: R$ 1.500 a R$ 8.000

Histórico do Buldogue Francês

O Buldogue Francês tem sua história um tanto quanto curiosa, começando pela sua origem. Sua existência tem interferência de pelo menos três nacionalidades: Inglaterra, França e EUA.
É por essa mistura de intervenções, inclusive, que os buldogues são tão diferenciados e especiais, sendo uma das raças mais companheiras que existe.

A raça começou a ficar mais conhecida em 1885, após a criação de um programa americano especializado, cujo objetivo era tratar sobre as melhores maneiras para lidar com os buldogues. Tempos depois, surgiu o programa French Bulldog Club of America, tornando-se o responsável pela criação do padrão da raça, sendo a “orelha de morcego ereta” o tipo apropriado para designar a raça do cão.

E desde esse período, as curiosidades e interesses pela raça só têm aumentado, fazendo dela a 6ª raça mais popular dos EUA, segundo o American Kennel Club (AKC).

No Brasil, há uma tendência de crescimento da raça, que caiu no gosto popular, principalmente no estado do Rio de Janeiro, onde se concentra um maior número de cães da raça.

Características físicas do Buldogue Francês

O Buldogue Francês é uma raça de cão de pequeno porte, conhecido pela coragem, tranquilidade, inteligência e alegria, cuja vocação é um cão de companhia. De vez em quando ele é teimoso e bastante carente, e mostra fazer questão da companhia frequente de seus donos.

Uma grande característica do Buldogue Francês é seu prazer em servir ao donos como cão de guarda, sendo um ótimo protetor e bastante sociável com todos os que tentam brincar com ele. Outras particularidades do cão é que ele é afetuoso, paciente, fácil de lidar e muito esperto.

A raça também é conhecida por gostar bastante de ambientes rurais, abertos e mais isolados da agitação, embora tenha uma boa adaptação quando colocada em pequenos apartamentos. Inclusive, essa sua fácil adaptação em diferentes ambientes, facilita em caso de viagem de seus donos, sem que eles tenham grandes problemas.

Em relação às características físicas, o Buldogue pode ser branco, tigrado, fulvo e também tigrado e fulvo ao mesmo tempo. Alguns também podem ser azul, cinza ou preto com marrom, mas, por conta disso, acabam sendo taxados como fora do padrão da raça e são desclassificados em exposições que analisam estrutura e beleza física do cão.

De modo geral, as cores de um Buldogue Francês podem variar bastante. Normalmente o Fulvo é a cor referência para que o cão esteja dentro do padrão da raça. Esse Fulvo pode variar, indo desde um vermelho intenso ao dourado claro, lembrando cor de creme.

As orelhas, como já foi mencionado no início deste artigo, são parecidas com as orelhas de um morcego, normalmente apontadas para cima. Seu focinho é sempre achatado e enrugado. Por fim, este não é um cão atlético, uma vez que o seu corpo e suas limitações não o permitem sua aptidão física.

buldogue frances sentado

Fonte: Freestocks

Comportamento do Buldogue Francês

A raça tem atributos que definem o comportamento do cão. O Buldogue Francês é conhecido pelo seu jeito paciente, brincalhão, extrovertido, amigável e de fácil adaptação.

Por outro lado, cães dessa raça são um pouco impacientes e teimosos quando não conseguem algo que querem muito. Porém, não demora muito até se adaptarem à situação em que se encontram, por mais que não seja muito agradável para eles.

A combinação do corpo pequeno com o temperamento “cão de guarda” e protetor, faz com que o cachorro seja considerado um grande amigo (se não for o melhor), principalmente para crianças que se apegam muito mais facilmente, se comparado aos adultos.

A verdade é que o cãozinho da raça Buldogue Francês tende a ser doce, gentil, companheiro e carinhoso na maior parte do tempo. E quando sente qualquer indício de ameaça ao seu território, ele avisa através de sinais facilmente previsíveis e interpretados pelo seu dono.

Alimentação do Buldogue Francês

A alimentação do Buldogue Francês, assim como de outros animais, seja o tipo e raça qual for, deve ser feita de acordo com as necessidades nutricionais. Essas recomendações, ditas por um profissional, devem ser seguidas individualmente, visto que cada raça pode variar de tamanho, peso e quantidade de energia gasta durante suas atividades diárias.

No caso do Buldogue, por ele ser um cachorro de pequeno porte, a alimentação requer algumas exigências que devem ser seguidas pelos donos. Antes de tudo, ela deve ser calculada com base em suas limitações digestivas e cutâneas, além de problemas respiratórios, que também são frequentes nesta raça.

A fragilidade de suas articulações também devem ser pensadas na hora de elaborar o plano alimentar de um Buldogue Francês, já que elas são pequenas e magras se comparadas ao tamanho e peso dele. Neste sentido, é necessário que alimentos que contribuam para o fortalecimento das articulações, estejam incluídos no “cardápio” deles.

Outra informação referente à alimentação do Buldogue Francês, é a facilidade de encontrar produtos artificiais ou produzir de forma natural. Ambos os casos suprem a necessidade dele, mas claro, sob a condição do dono saber quais são as limitações individuais de seu cão.

As rações Premium e Super Premium são balanceadas e bastante nutritivas, sendo boas opções no caso da necessidade de já comprar o alimento pronto. É importante lembrar também que a alimentação vai variar de acordo com a idade do cão. Para os jovens, é necessária uma ração específica focada no crescimento saudável. A partir de 1 ano de idade, a ração já deve ser alterada de júnior para adulto, pois os nutrientes já são diferentes para essa fase.

De maneira geral, o Buldogue Francês tem bom apetite e não dá trabalho para comer, pelo contrário, ele acaba pedindo mais do que deve consumir, deixando o dono muitas vezes sem saber como negar.

Cuidados especiais com o Buldogue Francês

Todo bichinho exige e merece alguns cuidados básicos para que tenha uma vida tranquila e saudável. No caso do cachorro de raça Buldogue Francês, muitos são os cuidados necessários para uma boa aparência e manutenção de uma vida mais saudável.

buldogue frances na praia

Fonte: Pixabay

Limpeza

Os cachorrinhos desta raça precisam ter uma frequência de banho e de corte de unhas (que precisam estar sempre bem aparadas). As dobrinhas da “carinha amassada” precisam ser higienizadas com cotonete, gaze ou lenços umedecidos com soro fisiológico, inclusive, é necessário secar bem para evitar o aparecimento de fungos. Esse ritual precisa ser feito pelo menos uma vez a cada dois dias.

O banho é indicado a cada 30 dias, já que o animal não costuma ter cheiros fortes. Para manutenção, basta uma escovação duas vezes por semana. Em caso de eventuais sujeiras mais profundas no dia a dia, o dono do cãozinho pode optar por um banho a seco, pois é simples e prático, apesar de não substituir o banho comum no prazo correto.

As dobrinhas do rabo também exigem uma limpeza mais detalhada, caso contrário, o cão poderá adquirir alguma infecção, como a pioderme cutânea. Nesse caso, o pet poderá ficar mais agitado e correndo sem parar para se sentir mais aliviado.

Para limpar as “orelhinhas de morcego” do Buldogue Francês, é indicado que seja usada uma solução de limpeza (pode ser a Epiotic ou fórmula semelhante). Com ela, o tutor vai fazer uma espécie de “piscininha” no ouvido do pet e massagear por alguns minutos para que o cerume seja desprendido. Após isso, é só enxugar com algodão. Esse passo pode ser repetido 3 ou 4 vezes, caso necessário.

Saúde

Em relação à saúde do bichinho, é importante que o dono esteja sempre atento às dificuldades enfrentadas pelo Buldogue Francês. Essa raça costuma precisar muito de acompanhamento médico, e uma das causas é a fraqueza do animal diante de mudanças bruscas de temperatura.

Além disso, o sistema respiratório acaba ficando bastante comprometido por conta do seu focinho curto e muito largo, fazendo com que suas temperaturas corporais não sejam supridas da forma como deveria ser.

Do ponto de vista físico, é importante levar o pet para fazer caminhadas de pelo menos 15 minutos, todos os dias, tendo em vista que ele tem tendência a engordar e precisa se exercitar com frequência.

Curiosidades do Buldogue Francês

Se pensa em comprar um Buldogue Francês, é interessante que você saiba algumas curiosidades sobre essa raça.

1 – A orelha triangular como a de um morcego já não é mais novidade por aqui, né? Embora seja uma das grandes curiosidades desse animalzinho, que nada tem a ver como um morcego, herdando apenas as orelhas.

2 – Uma outra curiosidade é o fato de que o pet não pode pesar mais que 12 kg, caso contrário, ele pode virar “objeto” de exposição. Por isso é tão importante levar a sério uma dieta balanceada.

3 – Um outro fato interessante é que em 1898 aconteceu um evento super especial para a raça Buldogue Francês, em Nova Iorque, com participação da imprensa e um grande público interessado nesse cãozinho.

4 – E mais um caso que vale a pena guardar, é que a raça Buldogue Francês está subindo cada vez mais no ranking de raças mais populares do mundo.

Essas são apenas algumas curiosidades sobre a raça, mas imagina só o que não existe por trás das histórias desse serzinho tão carinhoso e amável?

Reprodução e filhotes

A forma de reprodução dos Buldogues também é um fato interessante sobre esse animalzinho. Por ele ter predisposição a algumas doenças, acaba exigindo cuidados diferenciados na hora em que forem entrar em processo de reprodução.

Nesse contexto, é indicado que o dono esteja por dentro da saúde do pet naquele momento, para que o cruzamento seja feito de forma saudável e sem prejudicar a saúde dos animais envolvidos.

O mais indicado é procurar um cão saudável e que passem confiança. Estes, na maioria dos casos, estão em criadores específicos. Outra sugestão é localizá-los por meio do ranking de criadores da CBKC ou, até mesmo, por meio do Kennel Club mais próximo.

De modo geral, a sugestão número um é entender a respeito da hereditariedade do seu cão e, além disso, buscar informações sobre a saúde dos pais dele, para ter certeza de que nenhuma doença foi passada para o pet.

filhote buldogue frances

Fonte: Pixabay

Por que ter um Buldogue Francês

Além de brincalhão, divertido e bastante companheiro, o Buldogue Francês é comportado e de fácil adaptação, como já foi visto aqui. Ele é conhecido por ser amável, sociável e amigo de seu dono, principalmente das crianças.

Ele é de fato um cão de companhia e bastante caseiro, ideal para quem deseja ter um animal pensando nesse propósito. Além disso, ele se dá bem com outros cães quando encontra na rua, sejam eles da mesma raça ou de raças diferentes.

Por que não ter um Buldogue Francês

O Buldogue Francês exige um certo tempo de atenção de seus donos, então é importante que o seu companheiro tenha um tempinho para dedicar a ele, principalmente no acompanhamento de sua saúde, que exige muitos cuidados médicos, como caminhadas, controle na alimentação, atenção nos passeios externos, tendo em vista seu problema respiratório e etc.

Inclusive, além do tempo, se o interessado não tiver paciência para, de fato, se dedicar ao cãozinho, não adianta.

Preço, como e onde comprar

O valor de um Buldogue Francês pode ir de R$ 1.500 a R$ 8.000, o que torna o cachorro um animal de custo elevado.

A justificativa para o valor variar tanto está na criação e/ou canil onde estava vivendo, uma vez que isso influencia bastante na forma como ele vai se comportar após ser levado pela família.

No Brasil existem vários canis onde você pode comprar o Buldogue Francês. É só olhar a procedência e fazer uma visita ao local para ver como o cãozinho estava sendo tratado. Se você tiver uma indicação de algum amigo que já conheça essa procedência, melhor ainda.

De toda forma, é importante pesquisar sobre a origem e a família do pet, principalmente no caso dessa raça, já que alguns problemas de saúde podem ter sido passados para o cão através de genética. Assim, você terá a garantia de uma raça pura e saudável.

E para não perder o costume: sempre que possível, ADOTE!