boxer concentrado

O Boxer, apesar do tamanho e postura que intimida, é um verdadeiro brincalhão e companheiro com o dono e a sua família. Ele é um cachorro que adora passar o tempo com a família e com crianças, e que não demanda muito tempo gasto em banho, pois é higiênico. Além disso, é uma raça bastante inteligente, principalmente em competições com obstáculos. Continue lendo para conhecer mais sobre esse pet tão adorável.

Ficha técnica

• Peso: 25kg a 30kg
• Altura: 53cm a 63cm
• Grupo AKC: Breed
• Grupo CBKC: Grupo 2
• Outros nomes: –
• Expectativa de vida: 8 a 12 anos
• Origem: Alemanha
• Preço estimado: R$ 1.500 a R$ 3.500

Histórico

O ancestral do Boxer é o Bullenbeisser, muito próximo do gigante Mastife e descendente dos cães de combate da Antiguidade. Ele era utilizado para caça, e o trabalho principal consistia em apanhar e segurar na boca a caça forçada pelos cães corredores.

O Boxer moderno nasceu na década de 1880, quando George Alt, um morador de Munique, na Alemanha, importou da França um Bullenbeisser chamado Flora. A sua prole se tornou a base da raça Boxer.

Mais tarde, durante a Primeira Guerra Mundial, foram treinados para o trabalho policial, servindo como cães-guia e mensageiros e olheiros do exército alemão.

Em 1894, três homens alemães decidiram colocar o Boxer em uma exposição que trouxe notoriedade para a raça. No ano seguinte, eles fundaram o primeiro Boxer Club. Em 1903, os primeiros Boxers foram importados para os Estados Unidos.

O primeiro exemplar Boxer foi registrado pelo American Kennel Club em 1904, era um cachorro chamado Arnulf Grandenz. No entanto, foi somente na década de 1940 que os Boxers começaram a se tornar populares nos EUA, quando os soldados da Segunda Guerra trouxeram seus mascotes com eles.

Através deles, a raça se tornou conhecida por mais pessoas e virou o animal favorito de estimação delas pelo companheirismo típico do Boxer.

O American Boxer Club (ABC) foi formado em 1935 e ganhou aceitação pelo AKC no mesmo ano. Não se sabe a origem do nome da raça, mas há duas hipóteses: se o nome da raça vem da palavra alemã “beisser” ou se é referência ao hábito da raça de usar suas patas dianteiras em uma luta.

boxer de olho

Características físicas do Boxer

O Boxer é um cão de porte médio, corpo compacto, pouquíssima gordura corporal e músculos definidos e desenvolvidos. Os machos adultos medem entre 56 e 62 cm e pesam por volta de 35 kg, enquanto as fêmeas medem entre 52 e 58 cm e pesam por volta de 26 kg.

Eles possuem pelos brilhantes, curtos e duros, orelhas baixas e longas e olhos que podem ser nas cores marrom escuro ou amêndoa. A mandíbula é forte e larga, a cauda é alta e natural.

A cor da pelagem pode ser dourada ou tigrada, podendo ir do amarelo claro ao vermelho escuro. O focinho do boxer é largo e sem rugas, possuindo uma espécie de máscara preta no focinho redobrado. Os ossos são fortes e firmes.

Comportamento do Boxer

Apesar de ser muito utilizado como cão de guarda, o Boxer possui o temperamento dócil e carinhoso. Devido à origem como caçador, ele é forte e imponente, mas não costuma ser agressivo. É leal com a família, mas não com estranhos. Por isso, ele precisa ter contato com cães de outras raças antes de completar seis meses, para que aprenda a ser sociável.

O Boxer é energético, corajoso, brincalhão, curioso, extrovertido e expressivo, sendo ideal como cão de companhia por ser extremamente protetor com o dono. Ele adora correr, pular e brincar com a família, e tem a personalidade comparada à de uma criança de três anos de idade.

Se dá muito bem com crianças, e se solta com estranhos quando percebe um gesto ou atitude amigável, respondendo com simpatia.

É uma raça muito inteligente, ocupando o 48º lugar no ranking de cachorros mais inteligentes do mundo.

Alimentação do Boxer

Como o Boxer é um cachorro cheio de energia, afobado e comilão, o dono precisa controlar a quantidade de comida e água disponível, para evitar que o pet coma rápido demais e faça exercícios logo em seguida, o que faz muito mal.

O filhote Boxer, até os três meses, come mais do que um adulto, consumindo 80 gramas de ração quatro vezes ao dias. Entre os três e seis meses, ele deve comer 100 gramas 3 vezes por dia. A partir disso, deve consumir 80 gramas 2 vezes ao dia com uma ração seca que possua 50% de verduras, 40% de carne e 10% de carboidratos.

Ao completar um ano, a quantidade continua a mesma, mas o Boxer pode começar a ingerir comidas feitas em casa, desde que não contenham alimentos como chocolate, batata, alimentos picantes, restos de comida, legumes, doces e muito sal. Mesmo assim, a raça deve continuar sendo o principal alimento.

A água deve ser fresca e estar sempre disponível para o pet, mas não deixe comida e água sobrando na vasilha, pois o recomendado é organizar uma rotina saudável para ensinar o Boxer a obedecer ordens e horários.

Cuidados especiais com o Boxer

Cada raça tem as suas necessidades especiais e específicas e não é diferente com o Boxer. São cuidados particulares que os donos precisam ter com os bichos e que são essenciais para que eles mantenham uma boa saúde.

Tópicos como exercícios físicos, adestramento, limpeza e saúde serão abordados abaixo, mas lembre-se da importância de ir ao médico veterinário para manter a orientação correta para o seu bicho.

A saúde dos cãezinhos é muito importante e não deve ser deixada para depois!

Exercícios físicos

O Boxer não foi feito para viver em ambientes restritos ou interno, pois possui uma grande necessidade de se movimentar livremente em áreas externas, como jardim e quintal. Ele gosta de se exercitar ao longo do dia com brincadeiras divertidas e agitadas.

Ele precisa de curtas caminhadas todos os dias para se manter saudável e evitar que sofra com problemas de obesidade no futuro.

Adestramento

O Boxer aprende comandos com facilidade, sendo muitas vezes usado como cão de guarda. É recomendado que os treinamentos comecem quando ele ainda é filhote, e que os comandos e regras sejam mantidas firmemente desde então, para que o pet se acostume desde pequeno.

Desafios como corridas, subidas e saltos são muito válidos, pois é nessas áreas que o Boxer impressiona. Se houver crianças na casa, pode gastar a energia em passeios e brincadeiras com elas.

É importante também ensiná-lo a não pular nas pessoas logo após comer, pois ele baba muito.

Limpeza e saúde

A pelagem do Boxer precisa de escovação regular, mas não necessita de muitos banhos. É, inclusive, recomendável não banhá-lo com muito sabonete, por conta da pele extremamente sensível. Utilize produtos próprios para a pele dele, como os neutros, que ajudam a evitar dermatites e desconfortos.

Devido à essa sensibilidade, é necessário ter os cuidados específicos em dias muito quentes e muito frios – ele não lida bem com temperaturas extremas, sendo propenso à hipertermia, que pode causar problemas como diarreias e vômitos. O dono precisa refrescar o pet em dias quentes e aquecê-lo com roupinhas em dias frios.

Seus pelos requerem uma escovação regular, para manter a pelagem sedosa e higienizada, longe de complicações de pele ou fungos e bactérias.

Em relação a higiene bucal, escove os dentes do Boxer 2 ou 3 vezes por semana, e corte as unhas dele uma ou duas vezes por mês. A partir do momento que ouvi-las batendo no chão, é hora de aparar.

Verifique sempre se há feridas, sinais de infecção, vermelhidão ou inflamação na pele, ouvidos, boca, focinho, olhos ou patas. As orelhas devem cheirar bem e sem muita cera, enquanto os olhos devem ser claros, sem secreção ou vermelhidão.

boxer com cara de pidão

Curiosidades do Boxer

O Boxer é uma raça muito conhecida e amada pelas pessoas por conta da sua graciosidade e imponência. Uma frase famosa apesar de ser tão grande, robusto e “intimidador”, o Boxer é um verdadeiro palhaço carinhoso com o dono e a família.

Como os outros cãezinhos, ele possui suas próprias curiosidades. Segue abaixo alguns fatos interessantes para você conhecer mais ainda esse pet adorável.

1. Boxers babam muito e roncam alto.

2. Possuem uma língua muito grande.

3. Exemplares brancos ou quase brancos muitas vezes não são bem aceitos, pois essa cor está sempre associada à surdez.

4. Ele participou de alguns dos primeiros filmes criados na história mundial.

5. Como tem um rabo muito curto, balança todo o quadril para demonstrar alegria e animação.

6. Eram conhecidos como Bullenbeissers, uma palavra alemã que significa “touro mordedor”.

7. O Boxer é queridinho pelas celebridades. Dentre os famosos que não resistiram à fofura dele estão: Justin Timberlake, Kim Kardashian, Cameron Diaz e Gisele Bundchen.

Reprodução e filhotes

Assim como todas as outras raças, o Boxer tem tendências a algumas doenças, mas isso não é motivo para o dono se preocupar. Todo bom criador afasta da reprodução os cães com problemas hereditários, ou seja, só serão reproduzidos filhotes inteiramente saudáveis. É recomendado que se adquira o cão desses criadores específicos que passem confiança.

Uma dica para localizá-los é checar o ranking de criadores da CBKC ou procurar o Kennel Club mais próximo. O cuidado mais importante é saber da hereditariedade do cão e se seus pais não desenvolveram nenhuma doença que pudesse passar para ele através da genética.

Não apoie as fábricas de cachorros, pois eles financiam os abusos e os maus tratos, além de não se preocuparem com o bem-estar do bicho. Sempre que possível, adote! Para saber mais sobre adoção, continue lendo até o final.

O filhote de Boxer mama de duas em duas horas, até ficar com o estômago arredondado e sossegado. É fundamental manter o local dos filhotes aquecido, pois até os primeiros 14 dias ele não consegue regular a temperatura corporal. Ele é bem ativo e gosta de muitas brincadeiras.

boxer feliz

Por que ter um Boxer

Como você viu, o Boxer precisa de exercícios físicos e caminhadas curtas diárias para manter a saúde em dia. Se você gosta de pets animados, agitados, carinhosos, leais e amáveis, o Boxer é perfeito para você.

Além disso, é indicado para donos que moram em casas, já que necessita de espaço para brincar, correr e se divertir. Por fim, lida muito bem com pessoas que apreciam sua companhia, como crianças.

É uma ótima opção para quem gosta de treinar e adestrar cachorros, pois é uma raça que responde muito bem aos comandos dados pelo dono, principalmente se estiverem relacionados à segurança e defesa.

Por que não ter um Boxer

O Boxer precisa de socialização, espaço, tempo e paciência do seu dono, portanto, caso você não possua algum desses requisitos, é mais recomendado procurar uma outra raça que combine mais com a sua personalidade.

A raça Boxer é brincalhona, simpática e muito agitada, então, precisa de donos que possuam a disposição necessária para lhe dar atenção.

Preço, como e onde comprar

Como você viu, o Boxer tem características e históricos diferentes das demais raças e, por isso, é um pouco mais caro do que o normal. O preço médio do cão é de R$1.500 a R$3.500, o que o torna um cachorro de custo bem mais elevado.

Embora seja uma faixa de preço aceitável para muitas pessoas, ele pode acabar custando mais dependendo do canil e da criação dos pais do filhote. Existem vários canis que possuem a raça, basta pesquisar na internet.

Caso você prefira adotar, fique atento aos abrigos de todo o Brasil, pois o Boxer está presente em quase todos os lugares.

De qualquer forma, lembre-se de pesquisar sobre a origem e a família do pet, para ter a garantia de que é a raça pura e saudável. Muitos criadores irresponsáveis só se importam com o lucro, portanto, não deixe de perguntar sobre a saúde e o histórico dele.

Lembre-se: sempre que possível, ADOTE!