akita

O Akita é um dos cães mais famosos atualmente, seja por seus pelos belos e macios ou seu papel de destaque no cinema, ao lado do astro Richard Gere. Ele é carinhoso e afetuoso, necessitando de atenção constante. Além disso, é protetor e muito leal ao dono. O Akita é uma raça muito alegre e adora brincar. Continue lendo para saber mais sobre essa fofura.

Ficha técnica

• Peso: 29kg a 58kg
• Altura: 58cm a 71cm
• Grupo AKC: Breed
• Grupo CBKC: Grupo 5
• Outros nomes: Akita Inu, Akita Japonês
• Expectativa de vida: 10 a 12 anos
• Origem: Japão
• Preço estimado: R$ 1.000 a R$ 3.000

Histórico

A raça Akita é uma das mais conhecidas e veneradas entre as raças nativas do Japão. O Akita moderno foi descoberto no século 17, quando um nobre interessado em cães foi exilado na ilha de Honshu, uma área com frio intenso durante boa parte do ano.

Ali, ele desafiou os proprietários locais a competirem na criação de uma raça poderosa de cães que caçassem. Esses cães tiveram destaque na caça de ursos, javalis e veados, e foram chamados de matagi-inu, que significa “cão de caça”. Nos 300 anos seguintes, a qualidade da raça Akita continuou melhorando.

No final dos anos 1800, o Akita foi usado como cão de luta e chegou a ser cruzado com outras raças por criadores que buscavam a melhoria de suas habilidades de combate.

Em 1927, a Sociedade Akita-Inu Hozankai foi formada no Japão, a fim de preservar a raça original e, quatro anos mais tarde, ele foi nomeado como uma das riquezas naturais do país.

O primeiro Akita chegou nos Estados Unidos no final dos anos 30, quando a escritora Helen Keller trouxe um diretamente do Japão. Depois do fim da Segunda Guerra Mundial, os soldados que lutaram no país voltaram para casa com Akitas originalmente japoneses.

A raça teve a popularidade aumentada lentamente, até receber o reconhecimento do Grupo AKC em 1972. Desde então, o número de admiradores não para de crescer. Devido ao fim dos cruzamentos ilegais, o Akita permanece uma raça pura, o que desperta o interesse das pessoas em ter um para chamar de seu.

O Akita mais conhecido de todos os tempos é o Hachiko, um exemplar que esperava o seu dono todos os dias na estação de trem para acompanhá-lo até o caminho para casa. Mesmo anos após a morte do dono, ele continuou indo para a estação todos os dias. Atualmente, existe uma estátua e cerimônia anual para homenagear a lealdade de Hachiko.

Hoje em dia, o Akita é utilizado como cão de guarda e cão policial no Japão, sendo muito conhecido por suas habilidades nos treinamentos.

akita

Características físicas do Akita

A característica mais famosa do Akita é a sua pelagem macia e sedosa, mas não é a única coisa que chama a atenção das pessoas. Cão de grande porte, o Akita é robusto, nobre e digno, ostentando uma postura confiante. O seu crânio é proporcional ao tamanho do corpo, e a sua testa é larga e sem rugas.

As costelas são arqueadas e a cauda é alta, grossa, macia e imponente. Sua estrutura óssea é pesada, enquanto os olhos são relativamente pequenos, triangulares e de cor marrom escuro. O focinho é longo, afunilando até chegar a ponta.

O nariz é grande e preto, podendo ter falta de pigmento em cães brancos, os lábios são delicados, os dentes são fortes e com mordida em forma de tesoura. Além disso, o Akita possui orelhas pequenas mas grossas, e tem o pescoço musculoso, em equilíbrio com sua cabeça.

Falando sobre seus pelos, pode-se citar a pelagem reta e ligeiramente grande, mas sem exageros. O pêlo da cauda é mais longo do que o do resto do corpo. Essa pelagem pode ser loira acobreada, sésamo (tom ruivo com as pontas pretas), tigrado e branco.

Comportamento do Akita

Devido ao seu histórico de cão de raça e de combate, o Akita é extremamente protetor e leal ao dono e a sua família. Apesar de ficar desconfiado com estranhos, tolera bem crianças, adultos e idosos. Sendo bastante reservado, a raça se torna intolerante a outros cachorros e cadelas.

Uma das características mais valorizadas é o seu latido praticamente inexistente. É bastante raro ver um Akita latindo, a não ser em situações que pressente um perigo real. É mais comum que uive, principalmente quando está tentando pedir algo.

Mesmo tolerando crianças e não estrague o convívio com elas, é importante deixar claro que diferente de outras raças, o Akita não é muito brincalhão e demonstra o seu afeto com a proteção e lealdade. Por isso, apesar de brincar, tem as suas horas mais quietas e sérias.

O Akita é calmo, dócil, silencioso e muito inteligente, ocupando o 54º lugar no ranking das raças mais inteligentes e perspicazes do mundo.

É necessário que o dono saiba treiná-lo da maneira correta, caso contrário, o cão pode se tornar possessivo justamente por conta da sua lealdade.

Alimentação do Akita

A alimentação do Akita deve ser rica em nutrientes de alta qualidade, mas não é necessário especificar muito, pois é uma raça fácil de ser alimentada. A quantidade muda conforme o pet vai envelhecendo. Até os doze meses, é considerado um filhote, por isso deve-se alimentar entre 130 e 220 gramas por dia com rações do tipo puppy large, ou seja, próprias para filhotes.

A partir de um ano de idade, o cão se torna um adulto e precisa de 220 a 300 gramas de ração por dia. Não esqueça de que cães de grande porte consomem rações large breed!

A água deve ser fresca e estar sempre disponível para o pet, mas é interessante removê-la alguns minutos antes e depois da alimentação, para evitar que a ração acumule umidade dentro de seu estômago.

A qualidade da ração é fundamental para a saúde do Akita, mas você também pode incluir em sua dieta alimentos que nós consumimos, como: alface, cenoura, arroz, carne, melão e pêra. Mas fique atento aos alimentos proibidos para o bichinho: alho, cebola, milho, pipoca e chocolate.

Organize uma rotina saudável para ensinar o Akita a obedecer ordens e horários, e leve-o ao veterinário algumas vezes ao ano para ver como está sua saúde.

akita

Cuidados especiais com o Akita

Cada raça tem as suas necessidades especiais e específicas e não é diferente com o Akita. São cuidados particulares que os donos precisam ter com os bichos e que são fundamentais para que eles mantenham uma boa saúde.

Tópicos como exercícios físicos, limpeza, pelos e treinamento serão abordados abaixo, mas lembre-se da importância de ir ao médico veterinário para manter a orientação correta para o seu bicho. A saúde dos cãezinhos é muito importante e não deve ser deixada para depois!

Exercícios físicos

O Akita adora exercícios físicos diariamente e precisa de oportunidades para correr em áreas seguras, além de gostar de caminhadas de 20 a 30 minutos todos os dias. Com os exercícios e treinamento em dia, ele se torna um cachorro tranquilo e educado. Não que não seja, mas qualquer raça fica estressada se não se exercitar sempre.

Tome cuidado com a forma em que pretende exercitar o pet! O Akita cresce muito rápido e isso o deixa mais suscetível a doenças ósseas. Não deixe que ele brinque em superfícies duras, como ruas pavimentadas, e nem pense em saltos forçados e longos até pelo menos os dois anos de idade, que é quando as articulações estão totalmente formadas.

Limpeza

O Akita é uma raça que possui hábitos de auto-limpeza, mas nem por isso o dono pode descuidar e não fazer a sua parte. A cada dois meses, ele precisa de cuidados profissionais, incluindo um bom banho. As unhas devem ser aparadas uma vez por mês, enquanto os ouvidos necessitam de inspeção uma vez por semana, para evitar doenças ou bactérias. Use uma bola de algodão umedecido para limpá-los suavemente.

Escove os dentes do Akita semanalmente para a melhoria da saúde bucal!

Pelos

Os pelos do Akita precisam ser escovados semanalmente e nos períodos de queda (geralmente no outono e na primavera) as escovações devem ser diárias. Vá ao veterinário para saber se deve ou não tosar a pelagem do Akita, pois isso depende de cada exemplar. Lembre-se de utilizar uma escova macia e específica!

Treinamento

Como já falamos anteriormente, o Akita pode se tornar possessivo devido a sua lealdade ao extremo, por isso, precisa ser treinado para aprender a ter uma rotina correta. O dono não pode dar muita permissão para o cão fazer o que deseja, pois ele com certeza irá se acostumar a isso e quando crescer, será um cachorro mimado e até agressivo.

Curiosidades do Akita

O Akita é uma das raças mais conhecidas e fofas, e a sua fama é de ser um cão amável, leal e confiante. Um ditado famoso sobre o pet é que é ele quem escolhe o dono e, por isso, ao entrar em uma família age de maneira tão protetora – por amor e devoção.

Como os outros cãezinhos, ele possui suas próprias curiosidades. Segue abaixo alguns fatos interessantes para você conhecer mais ainda esse pet incrível.

1. Os Akitas são bem bagunceiros quando tomam água! É uma fofura só!

2. Apesar de aparentarem seriedade, eles são muito amorosos e adoram fazer companhia ao dono.

3. Hachiko, o exemplar mais famoso do Akita, morreu 9 anos depois do dono, e mesmo passou todo esse tempo o esperando na estação de trem.

4. A história de Hachiko virou um filme emocionante chamado “Sempre ao seu lado” e emociona os telespectadores até hoje. É de aquecer o coração!

5. Ele possui uma estátua na cidade de Shibuya, no Japão, e seu funeral foi documentado, afinal, é realmente uma história curiosa e triste.

6. Grande parte da sua herança de coragem e independência vem dos cães do tipo Spitz, que possuem as mesmas características.

Reprodução e filhotes

Assim como todas as outras raças, o Akita tem tendências a algumas doenças, mas isso não é motivo para o dono se preocupar. Todo bom criador afasta da reprodução os cães com problemas hereditários, ou seja, só serão reproduzidos exemplares inteiramente saudáveis. É recomendado que se adquira o cão desses criadores específicos que passem confiança.

Uma dica para localizá-los é checar o ranking de criadores da CBKC ou procurar o Kennel Club mais próximo. O cuidado mais importante é saber da hereditariedade do cão e se seus pais não desenvolveram nenhuma doença que pudesse passar para ele através da genética.

Não apoie as fábricas de cachorros, pois eles financiam os abusos e os maus tratos, além de não se preocuparem com o bem-estar do bicho. Sempre que possível,ADOTE! Para saber mais sobre adoção, continue lendo até o final.

O filhote de Akita se torna mais tolerante quando é acostumado com crianças desde o início de sua vida. Ele é determinado, leal e protetor, e mesmo não tendo tamanho suficiente, não mede esforços para cuidar da família. Sendo treinados da maneira correta, o filhote vira um ótimo cão de companhia.

akita

Por que ter um Akita

Como você viu, o Akita precisa de exercícios diários, mesmo que seja apenas uma caminhada saudável de 20 ou 30 minutos. Se você gosta de pets protetores, leais, fiéis e companheiros, o Akita é perfeito para você. Ele é muito tranquilo e não late praticamente em hora alguma, sendo uma raça bem mais tranquila se comparado ao pinscher, por exemplo.

Além disso, é indicado para donos que moram em casas, pois é um cão de grande porte e precisa de espaços grandes e seguros. Por fim, gosta da companhia de crianças mais velhas, principalmente se as conhece desde os primeiros meses de vida.

Por que não ter um Akita

O Akita precisa de socialização desde filhote, portanto, não é recomendado para donos que não tenham tempo de levá-los para passear e realizar exercícios físicos. Ele não se dá muito bem com crianças pequenas, condomínios fechados e outros animais, pois tem a necessidade de ser o líder da família.

Se você não tem um espaço para ele se exercitar, é recomendado pesquisar outra raça que combine mais. O Akita prefere climas moderados, pois apesar de ser originário do Japão, não gosta de extremos, como muito calor ou muito frio.

Preço, como e onde comprar

Como você viu, o Akita tem características diferentes das demais raças e, por isso, é um pouco mais caro do que o normal. O preço médio do cão é de R$1.000 a R$3.000, o que o torna um cachorro de custo um pouco mais elevado.

Embora seja uma faixa de preço aceitável para muitas pessoas, ele pode acabar custando mais dependendo do canil e da criação dos pais do filhote.

Caso você prefira adotar, a boa notícia é que o Akita está presente em muitos abrigos espalhados pelo Brasil. De qualquer forma, lembre-se de pesquisar sobre a origem e a família do pet, para ter a garantia de que é a raça pura e saudável. Muitos criadores irresponsáveis só se importam com o lucro, portanto, não deixe de perguntar sobre a saúde e o histórico dele. Sempre que possível, adote!