cachorro-para-apartamento

Quando se fala em cachorro para apartamento, muita gente tem diversas dúvidas sobre o assunto. Isso porque existe um grande mito em torno da relação entre doguinhos e apartamentos, como se fosse impossível criar um pet em qualquer outro lugar que não seja uma casa. Mas é exatamente isso que esse artigo vai mostrar: você pode ter o seu cãozinho, mesmo que more em um local menor ou apertado. Continue lendo para entender mais!

Se você acompanha o Bicho Maníaco, sabe que temos um guia de raça com artigos completos sobre mais de 53 cachorros diferentes. E nesses conteúdos, nós sempre deixamos claro quais são as melhores formas de criar o pet. Existem raças que não podem viver em um apartamento de maneira alguma, assim como há aquelas que se adaptam sem nenhum problema.

Saiba quais são as piores raças para serem criadas em apartamento:

cachorro-fachada

Fonte: Pexels.com

Labrador

Quase todos os labradores são agitados e necessitam de muito espaço, gasto energético e muita paciência. Deixá-lo no quintal da casa só irá trazer problemas, tanto para o tutor, quanto para o cão. O comportamento de destruição é muito comum, caso ele não tenha muita atividade para fazer.

Border Collie

Considerado o mais inteligente dos cães, ele não é sinônimo de tranquilidade. Não é pelo fato de ser muito obediente que ele não vai dar trabalho. Caso você deixe-o dentro de um apartamento, ele ficará estressado e agitado. Esse dog precisa de estímulos mentais diferentes todos os dias. Se o tédio bater, ele irá buscar o que fazer e provavelmente comerá algo que não deveria.

Golden Retriever

O Golden quer ficar o tempo todo junto, agarrado, dormindo na cama, recebendo carinho, indo para todos os lugares com o dono e fazendo vários amigos. Caso fique sozinho em casa, ele irá aprontar.

Beagle

A raça foi desenvolvida para passar o dia farejando. Caso ele não tenha atividade adequada e suficiente, acredite, ele vai ser a sua pior aquisição, pois se tornará um pet extremamente agitado e infeliz.

Pug

Apesar de não destruir tanto quanto outras raças, o Pug precisará de cuidados veterinários intensos nos olhos, pele, focinho, respiração, coração e intestino. Mesmo se bem cuidado, o pug precisa frequentar mensalmente a clínica veterinária.

Spitz alemão ou lulu da pomerânia

Muito ativos, os lulus tentam subir e descer de todos os lugares, como sofás e camas. Por conta do seu tamanho pequenos, estão muito propensos a ter problemas articulares e de patela. Fraturas por queda não são raras.

Teckel ou dash hound

Salsicha mais charmoso e temperamental, é a pior raça para quem não tem pulso firme. Além do mais, muitos cães desta raça, quando idosos, passam a apresentar problemas de locomoção. Se não forem tratados de forma adequada, podem ficar paraplégico.

cachorros-cama

Fonte: Pexels.com

Mas não desanime de adquirir um pet! Existem diversas opções de cachorros que se adaptam a viver em lugares apertados.

Por isso, agora, para te alegrar, reunimos as melhores raças de cachorro para apartamento! Aqui estão:

Buldogue Inglês

Embora não fiquem muito pequenos quando envelhecem, os buldogues ingleses são considerados ótimos cães para apartamento por serem tranquilos, preguiçosos e amarem ficar no sofá, curtindo uma programação mais calma.

Shih Tzu

Eles são um dos mais populares cachorros para apartamento, pois são dóceis, calmos e bem pequenos. A única coisa que o dono não pode se descuidar com relação ao dog é a tosa, que precisa ser feita periódica.

Chihuahua

Pequenos e apegados aos donos, eles são ótimos cachorros para apartamento. Entretanto, essa é uma raça que pode ser bastante ciumenta. É necessário ter pulso firme e tratá-lo com liderança, para que o pet aprenda a respeitar os limites.

Yorkshire Terrier

O Yorkshire é ideal para quem vive em lugares pequenos e para quem tem alergia, pois esses pets possuem o pelo similar ao cabelo humano e não irritam a pele ou o sistema respiratório de seus donos. Além disso, são minúsculos e cabem em qualquer lugar! Haha

Maltês

Outro tipo de dog ideal para os donos que têm alergias é o maltês. Eles também são bem pequenos e se dão muito bem em apartamentos. No entanto, é necessário ficar atento, já que eles costumam ter a saúde frágil.

Poodle Toy

Os Poodles geralmente são engraçadinhos, soltam pouco pelo e, definitivamente, são o tipo perfeito de cachorro para apartamento. No entanto, os donos não podem jamais descuidar da tosa, pois os pelos crescem rápido e incomodam o bichinho.

Bichon Frisé

Os Frisés parecem os Poodles, mas são um pouco maiores. Eles também se dão bem em apartamentos e, assim como os Toys, soltam pouquíssimos pelos. Por isso eles são uma ótima alternativa para quem mora em um lugar pequeno e ainda assim desejam ter um pet.

Pinscher

Os Pinschers são pequenos e adoram ficar com o dono e a família dele. Um traço da personalidade do pet que pode virar um problema caso não seja adestrado é que, apesar do tamanho, eles podem ser ciumentos e agressivos quando não conseguem o que querem.

Boston Terrier

Os Boston Terriers são divertidos, adoram crianças e amam fielmente os seus donos. Apesar de serem o tipo ideal de cachorro para apartamento, eles são muito agitados. Outro ponto delicado sobre a saúde da raça é o fato de que eles costumam sofrer com complicações respiratórias, o que pode ser tratado com uma alimentação balanceada e com a prática de exercícios físicos.

Cocker Spaniel

Os Cocker Spaniels são lindos, adoráveis e bastante companheiros dos seus donos, a quem eles dedicam todo o seu amor e atenção. Eles precisam de tosa regularmente, mas de forma geral não costuma dar muitos outros trabalhos. São o pet perfeito para apartamento!

Schnauzer

Além de ser uma raça perfeita de cachorro para apartamento, já que não sofre com o pouco espaço, os Schnauzers são muito inteligentes e companheiros. O único ponto negativo é que ele costuma latir muito, o que pode acabar se tornando um problema em condomínios. Mas nada que um adestramento não controle ou resolva, certo?

Caso queira saber mais sobre uma dessas raças, basta clicar nos nomes das que possuem um artigo aqui no blog! 🙂